De Volta as Rodas de Conversa: Governador dialoga com moradores da Candangolândia

    19
    0
    COMPARTILHAR

    “A maior sabedoria de um governante é ouvir a população”

    “O governador que ouve muito certamente acertará mais”

    Roda de Conversa na região reuniu cerca de 650 pessoas

    Governador dialoga com moradores da Candangolândia

    Na primeira Roda de Conversa do Executivo local, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, respondeu a perguntas feitas por moradores da Candangolândia sobre transporte, educação, regularização fundiária, cultura, empreendedorismo e segurança. Oito cidadãos, entre os 32 inscritos, foram sorteados e fizeram seus questionamentos diretamente para o chefe do Executivo local. Além deles, três representantes de movimentos sociais da região administrativa foram ouvidos.

    “A maior sabedoria de um governante é ouvir a população, e eu estou aqui hoje para isso; saio com ainda mais ânimo para enfrentar os problemas da cidade”, disse Rollemberg diante de um público de 650 pessoas. A Roda de Conversa será realizada no Paranoá até o fim de junho.

    Ao abrir o encontro, o governador reconheceu o momento financeiro difícil da capital do País e explicou que a crise o motivou a tomar medidas para reduzir as despesas do Executivo e aumentar a arrecadação. Lembrou que reduziu em R$ 56 milhões os gastos com trabalhadores comissionados e devolveu carros alugados pela administração. Falou sobre o início das obras de infraestrutura do Sol Nascente, em Ceilândia, o investimento para a construção do Hospital da Criança e a diminuição da criminalidade em Brasília. “Não chegamos aonde gostaríamos, mas estamos caminhando para isso.”

    Aurélio Martins foi o primeiro morador sorteado para falar. Ele quis saber a opinião do chefe do Executivo local sobre a adoção de transporte alternativo. A resposta foi que esse tipo de serviço deve ser complementar ao sistema de transporte coletivo apenas em determinadas regiões administrativas, e não concorrente. Porém, ele ponderou que cada caso deve ser estudado separadamente.

    A diretora de escola pública Shirley Nunes e a professora Adriana Cadete levantaram o tema educação na Roda de Conversa. “Precisamos de mais apoio do governo para atender cerca de 300 alunos que praticam esportes com a gente. Precisamos de reformas urgentes no salão comunitário, onde ocorrem as aulas de educação física”, disse Adriana. O governador determinou que a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) avalie o local e verifique a necessidade de licitação para reparos. “O que não der para ser resolvido imediatamente serve como base para a elaboração da Lei Orçamentária Anual de 2016.”

    O morador Milton Felício questionou sobre a presença de servidores ligados a partidos de oposição em cargos de confiança. “Por que o senhor trabalha com tantos adversários no governo?” Rollemberg explicou sobre os impedimentos que o Estado tem para contratar após a gestão passada ter ultrapassado o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. “A lei traz regras que visam garantir a saúde financeira da unidade da Federação”, explicou. Também disse que o critério para contratar é unicamente baseado na competência e no comprometimento da pessoa e não em sua orientação política.

    Vila do Sossego
    Provocado pelos questionamentos, o chefe do Executivo garantiu à população da Vila Sossego, na Candangolândia, que enviará um representante da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF à comunidade para avaliar a transferência dos moradores para um terreno mais adequado. Auxiliado pelo secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, informou que a vila ocupa uma área de preservação permanente e que é impossível ser regularizada dessa maneira. O governador ainda marcou uma visita à área rural da região administrativa para ver pessoalmente a situação dos chacareiros.

    Aos artesãos, falou sobre seus planos de criar um grande centro de comercialização de artesanato. Artistas locais ficaram satisfeitos com a ideia de debater suas demandas com o governo por meio dos Diálogos Culturais. Sobre segurança pública, Rollemberg comemorou a redução dos índices de criminalidade, citou a adoção ainda experimental do Pacto pela Vida e disse que todas as sugestões para chegar ao índice zero de homicídios são válidas.

    “O governador que ouve muito certamente acertará mais”, disse Rollemberg ao fim do evento. A Roda de Conversa é uma oportunidade que o governo de Brasília tem de ouvir as demandas da sociedade diretamente da população. Todas as perguntas inscritas no debate desta terça-feira (2) estarão na internet e serão respondidas pelos órgãos responsáveis. Na página on-line também será possível acompanhar todos os encaminhamentos feitos pelo Executivo. com informações d agencia brasília.

    Informa Tudo DF

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here