“Quem manda no governo é Rodrigo Rollemberg”, diz governador do DF

    19
    0

    Após rompimento da presidente da Câmara Celina Leão com o governo, Rollemberg afirma que ainda conta com o apoio da parlamentar

    02/06/2015 Crédito: Carlos Moura/CB/D.A. Press. Brasil. Brasília - DF. Governador Rodrigo Rollemberg, durante roda de conversa na Candangolandia.

    Após saída da presidente da Câmara Legislativa Celina Leão (PDT) da base do Governo do Distrito Federal (GDF) nesta terça-feira (2/6), o governador Rodrigo Rollemberg disse, em entrevista ao Correio, que lamenta o ocorrido, mas que “quem manda no governo é Rodrigo Rollemberg. Rodrigo Rollemberg é do PSB e governa com o apoio de um conjunto de partidos e da sociedade”.

    O governador ressaltou a importância do apoio que Celina tem dado a Brasília e garantiu que o compromisso da deputada com a cidade continuará. “Lamento pela saída dela, mas acredito que na política as coisas nunca são definitivas. Reconhecemos a colaboração que Celina deu a Brasília”, disse.

    Questionado sobre a possível falta de apoio na Câmara, Rollemberg acredita que Celina ainda vai apoiar o que for melhor para a sociedade. “O apoio dela é sempre muito importante, mas tenho certeza que o comprometimento dela com Brasília permanecerá”, esclareceu o governador.

    A deputada Celina Leão (PDT) deixou a base do Governo do Distrito Federal (GDF) nesta terça. A deputada distrital anunciou nesta tarde o rompimento com Rodrigo Rollemberg (PSB). No discurso, ela afirmou que a presença de petistas no GDF a fez sair da base. “Tenho uma lista que mostra o grande número de integrantes do PT em cargos importantes do Palácio do Buriti. Não podemos aceitar que o PT perdeu a eleição e continue no poder”, explicou.

    Aliada de primeira ordem do chefe do Executivo local desde a eleição no ano passado, ela era a deputada mais fiel ao governador na Casa. Tanto é que, na composição da mesa diretora da Câmara no início do ano, Celina elegeu-se para o posto mais alto do legislativo com apoio irrestrito de Rollemberg.

    O governador vem sofrendo críticas no campo político e o desentendimento com a chefe do parlamento deve atrapalhar ainda mais a sua vida. Do começo do ano para cá, o Palácio do Buriti sofreu pelo menos cinco derrotas na Câmara. Agora, deve ter ainda mais dificuldade para aprovar projetos de lei apresentados semana passada que visam aumentar a arrecadação do GDF. Entre eles estão alteração na cobrança da Taxa de Limpeza Pública (TLP) e mudanças na previdência dos servidores públicos do DF.

    Fonte: Correio Braziliense