Justiça mantém os aumentos de Agnelo e deixa Rollemberg no sufoco

    22
    0
    COMPARTILHAR

    Sem título-1

    O Tribunal de Justiça do Distrito Federal colocou uma espinha na garganta do governador Rodrigo Rollemberg nesta terça-feira 26, ao manter os aumentos salariais concedidos pelo ex-governador Agnelo Queiroz aos servidores públicos. Os cofres públicos vão precisar de ao menos 2 bilhões de reais para atender aos aumentos.

    Os desembargadores rejeitaram uma Ação de Inconstitucionalidade movida pelo Ministério Público, que pretendia derrubar os aumentos que beneficiaram 31 categorias profissionais. Pouco antes das 17h, 11 dos magistrados, de um colegiado de 17, deram a palavra final contra a Adin. Logo depois foi proclamado o resultado: 17 a 0.

    Centenas de servidores públicos de diversos setores acompanharam o julgamento. Pela manhã, eles paralisaram as atividades na tentativa de pressionar o Conselho Especial a manter os reajustes.

    A decisão da Justiça foi comemorada pelo Sindicato de Servidores em Estabelecimento da Saúde (SindSaúde).  A presidente da entidade, Marli Rodrigues, festejou o resultado contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade que ameaçava o reajuste dos servidores públicos locais.

    “A luta foi árdua, difícil e durou longos dois anos. Nenhum governo pode agora chegar e nos furtar um direito e um reconhecimento que é nosso. Assim a Justiça entendeu”, afirmou Rodrigues. Segundo ela, os 17 votos contrários à admissibilidade de ADIN revelam que os reajustes são legítimos e passaram por todos os processos legais.

    extraído do notibras

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here