Após culpar Bolsonaro, governo Lula acha os 261 móveis sumidos

Secom reconheceu que peças estavam nas dependências do palácio

Após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e sua esposa, Janja da Silva, acusarem a família Bolsonaro de extraviar móveis do Palácio da Alvorada, a Presidência da República reconheceu ter encontrado todos os 261 bens nas dependências do próprio local. Como havia antecipado a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro à época das acusações, grande parte das peças estavam em um depósito no palácio e em outros ambientes. As informações são da Folha de S.Paulo

No início do novo mandato, Lula utilizou o suposto sumiço dos móveis como argumento para gastar R$ 196,7 mil em novos itens de luxo. À época, ele e sua esposa também permaneceram um período hospedados em um hotel, alegando que a residência oficial da Presidência não estava em condições habitáveis e precisaria de reforma

– Não sei se eram coisas particulares do casal, mas levaram tudo. Então a gente está fazendo a reparação, porque aquilo é um patrimônio público. Pelo menos a parte de cima [do palácio], está uma coisa como se não tivesse sido habitada, porque está todo desmontado, não tem cama, não tem sofá – declarou ele.

Na ocasião, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom) afirmou que um total de 261 móveis haviam desaparecido. Três meses depois, o governo diminuiu a quantidade para 83. Por fim, concluiu que nenhum item havia sido levado, em uma inspeção realizada em setembro do último ano.

Contatada, Michelle Bolsonaro disse que o presidente e sua esposa utilizaram as acusações como cortina de fumaça para seus caprichos, mas que ela estava confiante de que a verdade apareceria em breve.

– Durante muito tempo esse governo quis atribuir a nós o desaparecimento de móveis do Alvorada, inclusive insinuando que eles teriam sido furtados na nossa gestão. Na verdade, eles sempre souberam que isso era uma mentira, mas queriam uma cortina de fumaça para tirar o foco da notícia de que eles gastariam o dinheiro do povo para comprar móveis novos por puro capricho. Essa é uma técnica recorrente deles. Apesar de todo desgaste emocional que isso me causou, eu sempre tive a certeza de que Deus traria a verdade à tona, não só nesse caso, mas em todas as falsas acusações que essas pessoas do mal têm feito contra nós – assinalou Michelle.