Um certo deputado passou aproximadamente 15 dias em Orlando, após a campanha, em novembro de 2018 e  colocou nas costas de uma mini assessora conhecida como menina demônio, a missão de segurar sua folha de ponto.

Como “bom” empresário que gosta de cobrar eficiência e proatividade dos assessores, até mesmo nas madrugadas dos finais de semana, o chefe é o rei do  assédio moral.

Bipolar de tudo, o parlamentar muito nervoso exonerou uma assessora com data retroativa, anterior ao recesso parlamentar, por pura vingança, ao saber que estará respondendo por assédio e danos morais, entre outras ações na justiça.