GDF inaugura complexo de microbiologia

    19
    0
              :

    O maior Complexo de Microbiologia Integrada da América Latina foi inaugurado totalmente reformado, nesta terça-feira (2), no Laboratório Central (Lacen) do Distrito Federal. Com o novo espaço, o prazo para a emissão de laudos passará de 10 dias para 10 horas, e a capacidade de análises será ampliada em 100%. A expectativa é que o risco de mortalidade por infecção seja reduzido em até 40%, e o tempo de internação, em até 60%.
    “Essa parceria com o Ministério da Saúde resultou em mais essa vitória. Com a reforma, o total de análises laboratoriais anuais passará das atuais 760 mil para 1,5 milhão. O complexo vai ajudar não só o DF, mas todo o Brasil, respondendo às necessidades de nossa população. Espero que o próximo governo possa dar continuidade a esses compromissos que demos andamento nessa gestão”, afirmou o governador Agnelo Queiroz.

    A secretária de Saúde, Marília Cunha, fez questão de agradecer as ações realizadas neste governo. “Com apoio e empenho de Agnelo conseguimos fazer essa grande transformação na Saúde do DF. Inauguramos hoje não apenas um complexo e sim uma mudança na forma de pensar esse setor. Saímos da carroça e estamos com uma BMW. Esta é a primeira etapa e espero que o próximo governador dê continuidade.”

    Cerca de dois mil metros quadrados da unidade passaram por reformas para atualizar a infraestrutura e equipamentos, que estarão entre os mais modernos do mundo. Além do Complexo de Microbiologia, a área contará com um Laboratório de Toxicologia e uma Sala de Coleta. O resultado da análise de bactérias será realizado em apenas um dia, ao invés de uma semana, como é atualmente.

    O tratamento das doenças, a identificação e a detecção de surtos hospitalares terão mais agilidade, pois com as novas análises, entre elas tipagem molecular de bactérias e fungos, será possível uma melhor investigação e, assim, acabar com a transmissão das infecções hospitalares evitando que surtos surjam ou prosperem.

    AÇÕES – O Lacen realiza análises laboratoriais de média e alta complexidade relacionadas às necessidades diagnósticadas no âmbito da Vigilância em Saúde, que compreende as Vigilâncias Epidemiológica, Sanitária, Ambiental e de Saúde do Trabalhador.

    O Laboratório de Microbiologia Integrada e Automatizada, além do diagnóstico bacteriológico e fúngico de doenças causadas por esses agentes, irá realizar o monitoramento da qualidade de alimentos, da água de consumo humano e ambiental, bem como da qualidade microbiológica de medicamentos, produtos para saúde, saneantes e detergentes enzimáticos, entre outros produtos utilizados no Sistema Único de Saúde.

    São partes da atividade de microbiologia o diagnóstico e controle de mais de 30 doenças transmissíveis, dentre as quais se destacam Aids, tuberculose, meningite, dengue, hepatite, leptospirose, cólera e difteria.

    Agencia brasilia