Distritais são suspeitos de contratos irregulares de aluguel de carros no DF

    16
    0
    De janeiro a abril, gastos com aluguel chegaram a quase R$ 240 mil.
    Nove meses atrás, Bom Dia Brasil mostrou ‘jeitinho’ com notas fiscais.
     

    O Bom Dia Brasil mostrou, em setembro do ano passado, uma locadora de carros que atendia a deputados distritais e funcionava em uma pizzaria. Quase nove meses depois, encontramos situações suspeitas. De novo, o velho jeitinho com as notas fiscais.
    Empresas que alugam carros para parlamentares do Distrito Federal ficam em farmácias, loja de bolo e até escritório político. A Câmara Legislativa é uma mistura de Câmara de Vereadores e Assembleia de Legislativa.
    A Câmara Legislativa tem 24 deputados. A maioria não usa carro oficial, aluga automóvel. De janeiro a abril deste ano, mês do último levantamento publicado na internet, os gastos chegaram a quase R$ 240 mil.

    Depois de muitas denúncias de irregularidades, os deputados passaram a publicar, há 2 anos, as notas fiscais desses gastos no site da Câmara Legislativa. Nós pegamos os endereços dos recibos e visitamos as empresas que alugam veículos para os distritais. E encontramos casos suspeitos.
    Robério Negreiros, do PMDB, gastou R$ 20,8 mil.

    As notas da empresa indicam a locação de um veículo de luxo, mas, no endereço, encontramos uma farmácia. Não vimos placa, nem frota. Um senhor não deu detalhes, mas informou que tudo funciona no mesmo lugar. “Eu tenho o contrato das duas empresas. Se for irregular…”, afirma o homem. Ele não quis mostrar os contratos.
    Os recibos indicam que Robério Negreiros aluga também um carro de outra empresa, mas no endereço há uma loja de bolos.
    Bom Dia Brasil: Há quanto tempo?
    Atendente: Um ano.
    Bom Dia Brasil: Antes aqui havia uma locadora de veículos?
    Atendente: Que eu saiba, não.
    Ligamos para os quatro telefones do recibo, em três deles: “este número de telefone não existe”. Na quarta tentativa:
    Homem: Alô.
    Bom Dia Brasil: Boa tarde, da onde fala?
    Homem: Com quem você queria falar?
    Bom Dia Brasil: Eu queria falar com alguém da Via Satélite, locadora de veículos.
    Homem: Olha, eu trabalhei lá a Via Satélite fechou há muito tempo já tem mais de dois anos.
    Bom Dia Brasil: O senhor conhece o deputado Robério Negreiros?
    Homem: Eu sei só que uma coisa, o que eu posso te informar é que o cara, o meu patrão, trabalha para o Robério Negreiros, é empregado dele.
    Ainda segundo as notas, o deputado Paulo Roriz, do PP, gastou, em 4 meses, R$ 25 mil com aluguel de carros. Os documentos indicam a locação de uma van, mas, no endereço, mora há 6 meses uma família. No telefone da nota: “o número que você ligou está fora de área ou desligado”.
    O endereço no cadastro da Receita Federal é outro. Lá, encontramos um lote fechado. Na porta, a indicação de uma empresa de outro ramo. Ainda segundo recibos, Paulo Roriz aluga uma caminhonete. No endereço funciona um escritório do próprio distrital.
    Bom Dia Brasil: Aqui não funciona uma locadora de carros? Disbrap, locadora de veículos.
    Funcionária: Eu não sei te informar. Eu já vim para cá a mando do deputado.
    Bom Dia Brasil: A senhora é funcionária do deputado na câmara?
    Funcionária: Sou, sou.
    Depois disso, um homem apareceu e se apresentou como dono da locadora. Disse que a empresa funciona ali mesmo e que cedeu metade do espaço para o deputado. “Eu fico no fundo, ele fica na frente. Eu cedi pra ele porque não estava ocupando o espaço todo”, afirma o empresário Eudes Teixeira.
    A assessoria do deputado Paulo Roriz disse que não há irregularidades na locação de veículos. Já a assessoria do deputado Robério Negreiros afirmou que documentos apresentados à reportagem atestam que houve alterações de endereço das locadoras e que o gabinete não tem obrigação legal de atestar a existência da estrutura das empresas.

    Reportagem completa: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2014/07/camara-do-df-ouve-deputados-que-locaram-carros-em-padaria-e-farmacia.html