Início Notícias Brasil Celina Leão apresenta, na Terça (15), moção de repúdio contra Saúde do...

Celina Leão apresenta, na Terça (15), moção de repúdio contra Saúde do DF, por fechamento de Centro de Saúde no Guará

69
0
COMPARTILHAR

Unidade, entre outras demandas, prestava assistência a portadores de HIV

Por Kleber Karpov

Após tomar conhecimento do fechamento do Centro de Saúde (CS) 2 do Guará, a deputada distrital, Celina Leão (PPS), anunciou que deve apresentar moção de repúdio, na terça-feira (15/Ago), às 15h, no plenário da Câmara Legislativa do DF (CLDF). Na unidade era oferecido assistência à pacientes portadores de HIV, que devem ter o tratamento descontinuado.

De acordo com a parlamentar, com o fechamento do CS2, “o gabinete recebeu diversas manifestações de apelo sobre a interrupção do atendimento na unidade de saúde.”, disse ao lamentar o que chamou de “ação unilaterial”, por parte da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF).

Falta de medicamento e reagente

Além do fechamento da unidade, Política Distrital (PD) publicou matéria na sexta-feira (11/Ago), que abordou a preocupação, por parte da presidente do Conselho Regional de Farmácia do DF (CRF-DF), Gilcilene Chaer,  sobre a falta de reagente para a realização do teste de detecção da carga viral em portadores do vírus HIV nos estoques do Laboratório Central (LACEN) da SES-DF.

PD observou ainda outra matéria publicada por Radar DF (2/Ago), sobre a denúncia da Organização Não Governamental Amigos da Vida, de falta de medicamento Lamivudina, que compõe o coquetel de pacientes portadores de HIV, embora a SES-DF afirme que o estoque está normal.

No Distrito Federal 11.075 pessoas recebem tratamentos e medicamentos antirretrovirais (AVR). Vale ressaltar que o tratamento dos portadores de HIV no DF abrange não só medicamentos fornecidos pelo Ministério da Saúde, mas também medicação para tratar infecções oportunistas, exames de Carga Viral, CD4, genotipagem e outros medicamentos que se encontram em falta na rede pública de saúde.

“Um retrocesso no tratamento a doença que deveria ser ampliado no DF, mas infelizmente em decisão unilateral sem ouvir a sociedade, o GDF interrompe os atendimentos e decide fechar essa unidade no DF.”, afirma Celina Leão.

Fonte: Kleber Karpov / Política Distrital

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here