O Omisso PSD De Rosso Quer Abocanhar Mais Espaço No GDF

    36
    0
    COMPARTILHAR

    Arthur Bernardes (PSD)  vai finalmente deixar a Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável deve mudar de titular. No lugar dele, assume Antônio Valdir Oliveira Filho, diretor-superintendente do Sebrae/DF.

    Durante todo o tempo em que Bernardes ficou à frente da SDE, muitas reclamações e poucos resultados positivos, sem falar na irritação dos empresários da cidade  que não encontraram o devido apoio na Secretaria que deveria dar ênfase e ferramentas para o crescimento das empresas no Distrito Federal mas que deixou a desejar.

    Por outro lado, partidos da base aliado do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) foram pegos de surpresa com a informação que circula nas redes sociais, que dão como certo a ida de Arthur Bernardes para o comando da Secretaria de Justiça e Cidadania do DF, atualmente ocupada por Marcelo Lima, braço direito dos irmãos Sandra e Fadi Faraj.

    Integrantes do PHS por exemplo, consideram ser uma completa desfaçatez a eventual confirmação da nomeação de Arthur, uma vez que, desde dezembro de 2016, o próprio governador se comprometeu a entregar a SEJUS para a sigla que tem o deputado Lira na base de apoio do governo. Lira, com quase nenhum espaço no governo,  atendeu pedido de Rollemberg e votou em Agaciel Maia para presidir a CLDF, enquanto Sandra Faraj, mesmo com centenas de cargos no GDF, negligenciou o pedido do Buriti e apoiou de última hora o nome de Joe Valle (PDT), que venceu a disputa.

    Seja lá quem for o fenomenal maestro da tão propagada e demorada reforma administrativa do governo de Rollemberg, está totalmente fora de sintonia do mundo político distrital, e pelo visto, nem deve ler blogs ou assistir a telejornais.

    É preciso relembrar que em 2016 o PSD protagonizou, na figura do vice-governador do DF, Renato Santana, um gigantesco escândalo que atingiu em cheio o próprio governador Rodrigo Rollemberg, que teve que rebolar para não sucumbir, mas não conseguiu evitar a instalação da CPI da Saúde que investiga desmandos na Pasta.

    Por um longo período, o presidente do PSD-DF, deputado federal Rogério Rosso ficou calado, quieto e flertando somente com o governo federal. Não saiu em defesa de Rollemberg nem de Santana. Apenas recentemente Rosso decidiu recompor com o governador porque conseguiu levar para o PSD, o deputado Cristiano Araújo, alvo de denúncias e investigações. E Rosso soube negociar e Cristiano votou com o governo na eleição das Comissões da Câmara Legislativa do DF. Agora veio a conta.

    Rosso quer mais: manter a estrutura da SDE em suas mãos com a indicação do amigo que dirige o SEBRAE-DF e ainda ter nas mãos a SEJUS. Por outro lado, a indicação de Arthur só pioraria as coisas na SEJUS, porque ele sequer obteve êxito na SDE, quanto mais numa importante Secretaria que lida diretamente com a população. Será um erro letal para o governo do PSB.

    Rosso não mexeu uma palha sequer para defender publicamente o governador e portanto, não deve merecer mais do que já tem. Aliás, nem deveria ter, porque seus planos não coincidem mais com o projeto de reeleição de Rollemberg.

    Rosso quer voo solo em 2018 e Rollemberg parece querer pagar pra ver. Pelo que se sabe nos bastidores, o governador verá.

    Fonte: Donny Silva