Fiscalização remove 22 construções em quatro cidades

    17
    0
    COMPARTILHAR

    Fiscalização remove 22 construções em quatro cidades Foto:Ubiraci Almeida/Seops

    Obras ilegais estavam em Taguatinga, Estrutural, Lago Norte e Paranoá   
    Equipes do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo removeram 22 obras ilegais erguidas em áreas públicas em Taguatinga, Estrutural, Lago Norte e Paranoá. A ação contou com 102 servidores, coordenados pela Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e pela Agência de Fiscalização (Agefis).


    Mais da metade das edificações irregulares removidas estava localizada na Estrutural. Nove delas em área conhecida como Chácara do Duda, onde também foram retirados 50 metros de cerca. Outras quatro acabaram derrubadas na Chácara Santa Luzia, em zona de proteção ambiental, próximo aos limites da Floresta Nacional de Brasília. A última foi no Conjunto 3 da Quadra 7.

    “Temos monitorado estas áreas da Estrutural diariamente para impedir o surgimento de novas construções. Semana passada, 16 foram presos por invasão de área pública no local, e novas prisões poderão ocorrer caso eles insistam na ilegalidade”, informou o subsecretário da Seops, Nonato Cavalcante.

    Parte da equipe deslocou-se ao Assentamento 26 de Setembro, área rural de Taguatinga que não está passível de regularização. Pelo menos sete obras acabaram removidas. Cinco delas estavam erguidas na Chácara 13-A, onde também foram retirados 1,2 mil metros lineares de cerca e duas fundações para levantamento de casas.

    Em outro ponto, na Chácara 87, o saldo de remoções fechou em 200 metros lineares de cerca, uma obra removida e uma fossa entupida. Nas chácaras 10-A e 122-A, foram retiradas uma construção de casa e uma fundação.

    No Paranoá, terceira cidade fiscalizada, a equipe esteve no Condomínio Quintas da Alvorada, próximo ao Lago Sul. Um total de 430 metros lineares de muro em alvenaria, que permaneciam em sete lotes, foram ao chão, junto a uma construção e um alicerce. Os técnicos da Companhia Energética de Brasília (CEB) desligaram dois pontos de energia clandestinos e apreenderam 100 metros de cabo elétrico.

    LAGO NORTE – Na área rural conhecida como Córrego do Bálsamo, próximo ao Setor de Mansões do Lago Norte, a atuação do Comitê resultou na retirada de dois mil metros lineares de cerca usados para demarcar lotes ilegais. O levantamento pré-operacional elaborado pelos agentes da Seops apontou que a área é alvo de parcelamento irregular do solo. Foram vistoriadas as chácaras 3/5, 10 e Pinheiros.

    “A ação evitou que construções fossem erguidas naquela área. Agora, trabalhamos para identificar os autores do parcelamento irregular do solo”, afirmou o subsecretário Cavalcante.

    A operação desta quinta-feira contou com a participação das polícias Militar e Civil, CEB, Caesb, SLU e Terracap.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here