InícioBrasilConfusão no ninho petista: PT no Rio não se entende "Racha" e...

Confusão no ninho petista: PT no Rio não se entende “Racha” e impõe decisão contraria cassando a decisão de diretório local

Rede Sustentabilidade declara apoio para Molon ao Senado no RJ

PT cassa decisão de diretório do Rio e mantém apoio a Marcelo Freixo

Decisão ocorre após PSB retirar recursos para Alessandro Molon.

O partido de Lula confirmou a candidatura de André Ceciliano ao Senado

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, cobrou “tratamento melhor” do PT no desenho das chapas para os governos estaduais em meio a troca de farpas entre dois dos principais nomes da legenda.

Os deputados federais Marcelo Freixo e Alessandro Molon, do Rio de Janeiro digladiam-se nas eleições deste ano, nas barbas do PT.

Pré-candidato ao governo do Rio, Freixo passou a defender abertamente que Molon desista de concorrer ao Senado para garantir apoio do PT fluminense.

Foi passado na cara de Lula e do PT que o Partido Não resolveu em Minas Gerais, abrindo mão de candidatura para o PSD, que nem da chapa do Lula é?

Afirmou Carlos Siqueira.

Também passou na cara dos petistas que o PSB não recebeu apoio do PT no Rio Grande do Norte e em Santa Catarina.

Ai sobrou para Gleisi Hoffmann decidir e por meio de suas redes sociais ela postou que:

A Executiva Nacional do PT decidiu manter o apoio à candidatura de Marcelo Freixo (PSB) ao governo do estado, tendo como candidato ao Senado, na chapa, o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT).

A imposição de Gleisi Hoffmann resolve cassar a decisão tomada pelo diretório do Rio de Janeiro.

Dirigentes nacionais do PT, por sua vez, consideram impossível que o partido concorde com Freixo candidato ao governo do Rio e Molon ao Senado. Que seria uma alternativa.

Presidente da legenda no Rio, João Maurício disse à CNN que o PT deixará a chapa de Freixo caso Molon mantenha candidatura. Um grupo de petistas declarou apoio ontem a Rodrigo Neves (PDT), adversário de Freixo.

Segundo participantes da reunião, não houve votação para a confirmação do apoio. A decisão foi tomada por aclamação e imposição.

Freixo é contra a candidatura de Molon por entender que sua pré-candidatura ao governo do Rio está construindo uma inédita unidade de esquerda no Rio e precisa do apoio do PT. O deputado diz que há um acordo para Molon retirar sua candidatura ao Senado desde 2021 e tenta mais um movimento ao centro na tentativa de trazer o ex-prefeito Cesar Maia (PSDB) para ser seu vice.

Já Molon conta com a simpatia de parte dos partidos que apoiam Freixo para concorrer ao Senado e garante que manterá sua candidatura. A porta-voz da Rede Sustentabilidade, Heloísa Helena, enviou à CNN uma nota em que ratifica o apoio do partido a Molon e a Freixo.

A postura de apoio à Freixo foi confirmada após o PSB decidir retirar os recursos do fundo partidário e eleitoral da campanha de Alessandro Molon (PSB) ao Senado no Rio de Janeiro.

A decisão de asfixiar a candidatura de Molon foi tomada em reunião da cúpula da legenda que abriga Geraldo Alckmin, candidato a vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

Molon, por sua vez, não se manifestou a respeito da retirada de sua candidatura. Na quinta, acordo com interlocutores próximos, ele seguia como candidato, apesar de não contar com recursos do partido.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments