InícioDestaquesCom medo da derrota, Caiado manda cooptar Mendanha

Com medo da derrota, Caiado manda cooptar Mendanha

O governador Ronaldo Caiado começa a sentir que a sua reeleição vem cada vez mais ameaçada pela pré-candidatura do ex-prefeito de Aparecida de Goiás, Gustavo Mendanha.

O que assusta o governador é uma possível aliança entre Mendanha, com o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), e outras lideranças políticas de peso no estado, caso a eleição seja decidida no segundo turno.

Na terça-feira passada (03), a pesquisa do Instituto Voga, registrada no TSE e TRE sob os protocolos BR – 04000/2022 – GO – 05473/2022, mostra uma diferença de 7.68 pontos percentuais entre Caiado e Mendanha.

Os dados da pesquisa estimulada, apontam que Caiado tem 24,78% das intenções de voto e Gustavo Mendanha com 17,10%. Marconi, que não é candidato ao governo, aparece com 12,52%.

Os números sobre a intenção de votos do eleitorado goiano, revelam que o somatório dos dois opositores, pode levar para o brejo a reeleição de Caiado.

Os levantamentos feitos indicam que dificilmente Caiado se elegerá no primeiro turno, como o seu grupo político vinha comemorado até o mês passado.

Nesta quarta-feira (11), surgiu outro levantamento no cenário, feito pelo próprio grupo caiadista, onde Mendanha diminui ainda mais a distância, para seis pontos percentuais, entre ele e o governador.

A percepção política dos analistas é de que Caiado, que vem fazendo campanha camuflada há mais tempo, com entregas de um cartão, no valor de R$ 250, à famílias pobres no estado, começa a estacionar, enquanto Mendanha avança gradualmente nas pesquisas.

Diante do que pode acontecer, Daniel Vilela(MDB), vice da chapa de Caiado foi escalado para entrar em campo e tentar uma composição com o ex-prefeito de Aparecida. Não se sabe que tipo de composição seria essa.

No entanto, o que se sabe, é que Mendanha não abre mão de disputar o Palácio das Esmeraldas.

O crescimento político eleitoral do ex-prefeito de Aparecida, que ganha musculatura no estado, começa a atrair, grandes partidos políticos como o Republicanos.

O deputado federal e pré-candidato ao Senado, João Campos, já fala em largar Ronaldo Caiado e fechar uma composição na chapa majoritária de Gustavo Mendanha.

Na região do Entorno, a candidatura Mendanha avança e se consolida entre ex-prefeitos, vereadores e inúmeras lideranças.

Grande parte dos prefeitos eleitos e reeleitos, em 2020, também seguem o mesmo caminho, de maneira não muito explícita.

Alguns confessam em “off” que “não é hora de mostrar a cara. Basta não se mover!”

A maioria se queixa que as promessas de Ronaldo Caiado, feitas em 2018, não foram cumpridas, como a de reconstruir e colocar para funcionar o Hospital Hugo 9 de Águas Lindas, a maior cidade do Entorno.

A maioria dos municípios da região, continua órfão de políticas públicas.

É exatamente do abandonado povo do Entorno que Caiado tem mais medo. A “terra do Nem” pode levá-lo a derrota.

Fonte: Radar DF / por Toni Duarte

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments