Início Brasil ‘Espero que ele se entregue’, diz mulher do foragido Lázaro Barbosa

‘Espero que ele se entregue’, diz mulher do foragido Lázaro Barbosa

274
0

A companheira de Lázaro Barbosa Sousa, de 32 anos, disse, em entrevista ao Correio Braziliense, que espera que o marido se entregue para a polícia. A jovem, de 19 anos, que preferiu não se identificar, disse que está em estado de choque e contou que sua família está sofrendo ameaças.

O casal está junto há 4 anos e tem uma filha de 2 anos, e ela diz temer pelo desfecho da história. Lázaro está foragido há quase uma semana suspeito de matar uma família em Ceilândia (DF), e também pretendia matar um casal e uma filha de 16 anos ao tê-los feitos de reféns na terça-feira (15).

De acordo com a Polícia Militar, durante os seis dias de fuga, Lázaro invadiu chácaras, furtou um carro e o abandonou na BR-070. Mais de 200 agentes de segurança participam das buscas pelo suspeito.

“Temos medo de receber a notícia de que ele morreu. Se a gente tivesse a oportunidade de ir com a polícia para o meio do mato, para convencê-lo a se entregar. A gente não sabe o que aconteceu na mente e no coração dele. A ficha não caiu”, diz a mulher do suspeito.

Segundo a jovem, Lázaro é um pai dedicado. Os dois se conheceram por meio de uma tia dele, que é amiga da família dela. O homem também é pai de outra criança, de 4 anos, com outra mulher.

A mulher de Lázaro também rebate as acusações de que ele estaria envolvido em rituais macabros, e diz que a família é alvo de fake news e preconceito por onde passa.

“Não acredito em nenhum ritual. Ele tinha uma fé em Deus muito grande, foi até pregador da palavra no presídio. Eu só vou acreditar que ele se envolveu mesmo nisso quando ele for pego e falar”, disse ao Correio Braziliense.

Crimes

Lázaro é acusado de matar, a tiros e facadas, três pessoas na zona rural de Ceilândia no último dia 9 de junho. Os mortos eram Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos Gustavo Marques Vidas, de 21 anos, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15 anos.