Início Brasil CPI da Covid 19: “Witzel Correu como um rato”diz Eduardo Bolsonaro

CPI da Covid 19: “Witzel Correu como um rato”diz Eduardo Bolsonaro

65
0

“Correu como um rato”, diz Eduardo Bolsonaro sobre o depoimento de Witzel na CPI da Covid 19

Brasil – O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) criticou o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel (PSC) depois de seu depoimento na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado na 4ª feira (16.jun.2021).

Witzel correu como um rato”, disse o congressista em seu perfil no Twitter nesta 5ª feira (17.jun).

O deputado também compartilhou uma publicação de seu irmão, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) com críticas à Witzel e ao relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Flávio afirma que Renan e Witzel fizeram “perguntinhas casadas” e chama o ex-governador de covarde.

Eduardo ainda relembra em sua publicação o ataque de seu pai ao então governador do Rio na reunião ministerial de 22 de abril, que veio a público em maio de 2020.

No vídeo da reunião, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chama Witzel de “estrume”.

Talvez o apelido certo seja aquele mencionado pelo presidente na reunião ministerial mesmo”, disse Eduardo nesta 5ª feira (17.jun).

A participação de Witzel na CPI da Covid no Senado foi palco de discussões com Flávio Bolsonaro. Durante a sessão, o ex-governador chamou o senador de “mimado” e “sem educação” .

TEATRO

Depois de cerca de 3 horas e 40 minutos de depoimento, Witzel decidiu se retirar.

Ele se amparou em habeas corpus concedido pelo ministro Kassio Nunes Marques, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Sua saída fez com que Flávio o chamasse de “arregão e covarde” em uma transmissão ao vivo feita pelas redes sociais na 4ª feira (16.jun).

Wilson arregão, fugiu da CPI. Covarde. Com medo de responder as perguntas. Mas eu tenho a convicção de que, com o passar do tempo, mais coisas virão à tona porque isso aqui é só uma pequena parte das diversas falcatruas que ele fez durante o seu mandato”, disse Flávio.

Os ataques vieram pelas falas críticas de Witzel em relação ao presidente Bolsonaro durante a sessão da CPI.

Informações: Poder 360