InícioBrasilIbaneis e Prudente pedem dissolução do MDB-DF e saída de Filippelli

Ibaneis e Prudente pedem dissolução do MDB-DF e saída de Filippelli

Governador e presidente da CLDF alegam quebra do estatuto, com eleição extraordinária marcada para maio

Lilian Tahan
Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Ouça este conteúdo0:00Audima

O governador Ibaneis Rocha e o presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, ingressaram, nesta quarta-feira (24/04/2019), com pedido de dissolução do diretório regional do partido ao qual são filiados no Distrito Federal, o MDB. A medida, caso aceita, tira o ex-vice-governador Tadeu Filippelli do comando da legenda.

Além da intervenção, os dois emedebistas solicitam a suspensão da eleição do diretório local, marcada para 6 de maio. Segundo os autores do pedido, a data fere o estatuto do partido, que só previa escolha do novo comando da sigla no segundo semestre deste ano.

Os pedidos também se baseiam no regulamento do MDB, que prevê a dissolução do diretório “quando o desempenho eleitoral não corresponder aos interesses do partido ou, a critério do órgão hierarquicamente superior, for considerado impeditivo do progresso e do desenvolvimento partidários”. Internamente, tanto Ibaneis quanto Prudente reclamam da falta de espaço nas decisões partidárias.

“No caso do Distrito Federal, é fato notório que o MDB não tem tido a mesma expressão que outrora. A direção atual encontra-se desgastada e insiste em se manter no comando à revelia do que determina o Estatuto. Exemplo disso foi a extinção por vontade do atual presidente de todos os órgãos partidários zonais do DF”, justificam o governador e o presidente da CLDF no pedido.

REPRODUÇÃO

 

Eu gosto do Filippelli, é uma pessoa que sempre me apoiou, desde o início. Não quero cargo nenhum na Executiva partidária, mas defendo que haja renovação e acredito que o Rafael [Prudente] deve ser o novo presidente. Ele preside a Câmara Legislativa e teve uma excelente votação. O Filippelli poderia ser um excelente conselheiro, até mesmo como presidente de honra

Ibaneis Rocha, governador do DF

Comissão provisória
Notificada, a Executiva Nacional dará cinco dias para que Tadeu Filippelli apresente defesa. Aliados do atual presidente do MDB, Romero Jucá, acreditam que o ex-senador deve acatar ao menos a suspensão das eleições locais, já que não haveria tempo hábil para a nomeação de outro comando temporário para o DF.

Procurado pelo Metrópoles, Tadeu Fillippelli afirmou desconhecer o assunto. “Comigo não foi  conversado absolutamente nada”, resumiu.

Colaboraram Caio Barbieri e Isadora Teixeira

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments