InícioBrasilShow do milhão: veja quanto os candidatos ao GDF já arrecadaram

Show do milhão: veja quanto os candidatos ao GDF já arrecadaram

Com R$ 1,2 milhão, Ibaneis é o concorrente com maior valor na campanha. Fraga, segundo no ranking, soma R$ 1 milhão

RICARDO BOTELHO / ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

Somados, os candidatos ao Palácio do Buriti declararam ter arrecadado, até esta segunda-feira (27/8), mais de R$ 3 milhões para as campanhas políticas. Na disputa pelo cargo de chefe do Executivo, Ibaneis Rocha (MDB) é o concorrente com mais dinheiro: R$ 1,2 milhão. Eliana Pedrosa, por sua vez, é a que tem menos investimentos, com R$ 18.500. Os dados são do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF).

Ex-presidente da Seccional do DF da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ibaneis é o que tem mais recursos disponíveis. O emedebista disse à Justiça ter um patrimônio de R$ 94.100.602,57. Na sabatina realizada pelo Metrópoles, o advogado prometeu gastar R$ 5,6 milhões do próprio bolso na corrida ao GDF. “Já tirei o dinheiro e vou usar do meu patrimônio. Não vou usar fundo partidário”, anunciou, na ocasião.

Alberto Fraga, na disputa pelo Democratas (DEM), está em segundo lugar do ranking dos buritizáveis que mais arrecadaram até agora, com R$ 1 milhão. De acordo com a declaração do deputado federal, a verba foi repassada integralmente pelo partido.

Representante do PSD, Rogério Rosso afirmou já ter recebido R$ 730.380 por meio de doações. Entre elas, a que mais chama atenção é uma no valor de R$ 700 mil. Trata-se de transferência feita pelo candidato mais rico das eleições no DF: o presidente da farmacêutica União Química, Fernando de Castro Marques. Postulante ao Senado Federal, o empresário tem patrimônio de R$ 667.953.170,44, montante referente a joias, obras de arte e terras.

Arte/Metrópoles

ARTE/METRÓPOLES

Vaquinha virtual
Fátima Sousa (PSOL) apresentou R$ 72.305,76 de receitas do fundo partidário estadual e distrital. Professora da Universidade de Brasília (UnB), a docente declarou patrimônio de R$ 3.284.559,51. É uma das adeptas do modelo de financiamento coletivo, a famosa vaquinha virtual.

O atual chefe do Executivo, Rodrigo Rollemberg, só disse ter recebido, até o momento, R$ 20 mil do fundo partidário. O governador apresentou à Justiça Eleitoral patrimônio de R$ 930.152,75, contando oito terrenos, veículo e aplicação em poupança, além de dinheiro em conta-corrente. No entanto, o socialista já retificou seu registro por duas vezes. Na primeira, esqueceu de contabilizar R$ 300 mil em cabeças de gado. Na outra, mudou o seu local de nascimento de Brasília para o Rio de Janeiro.

Empresários
Empresário da rede Giraffas, Alexandre Guerra (NOVO) afirmou ter recebido apenas R$ 51.050. Entre todos os concorrentes, foi o único que já apresentou as faturas das primeiras despesas. Com apenas quatro segundos na propaganda eleitoral na TV, garante ter investido R$ 15 mil nas redes sociais.

Outra empresária da cidade também está entre as que menos receberam doações. De família do ramo dos prestadores de serviço, Eliana Pedrosa diz ter tido colaboração financeira de apenas duas pessoas físicas até agora.

O general Paulo Chagas (PRP), o professor Antônio Guillen (PSTU), o economista Júlio Miragaya (PT) e Renan Rosa (PCO) ainda não prestaram contas à Justiça.

Fonte: Metropoles

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments