InícioBrasilJulgamento da chapa Dilma-Temer vai acabar em "Pizza". Será?

Julgamento da chapa Dilma-Temer vai acabar em “Pizza”. Será?

O julgamento da chapa Dilma-Temer que foi retomado no início desta quarta-feira (7),  é acompanhado pela maioria dos Brasileiros que, em tempos de Lava Jato, esperam um desfecho diferente da maioria dos casos Julgados e que não dão em “nada”.

Os olhos de todos estão voltados para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes.

O Informa Tudo DF, ouviu cerca de 150 pessoas na região do Paranoá e Itapoã no Distrito Federal, e a grande maioria tem a mesma espectativa: Julgamento da chapa Dilma-Temer vai acabar em “Pizza”, Essa é opinião da maioria.

….

Por volta das 9h, o O advogado do presidente Michel Temer, Gustavo Guedes, chegou no TSE e disse que se reuniu com o presidente na noite dessa terça-feira (6) e disse que Temer estava “tranquilo” em relação ao julgamento.

Em seguida, o relator ministro Herman Benjamin começou a analisar três preliminares que ficaram para a manhã desta quarta-feira, 7. Ele destaca que são preliminares que se relacionam com o mérito. A primeira delas diz respeito ao cerceamento da defesa sobre a colheita de provas referentes à empresa Odebrecht.

Na chegada para o julgamento da chapa Dilma-Temer, o advogado do partido de acusação (PSDB) José Eduardo Alckmin afirmou que “há provas robustas” de irregularidade na campanha de 2014, independentemente da utilização das delações da Odebrecht.

A acusação, no entanto, pede apenas a inelegibilidade de Dilma Rousseff, mas não a cassação do presidente Temer.

A discussão mais importante que deve acontecer nesta manhã é sobre a preliminar que define se os depoimentos de delatores da Odebrecht e os do casal de publicitários João Santana e Mônica Moura devem ter validade no processo.

As defesas de Temer e de Dilma sustentam que é incabível o uso dos delatores como provas porque excederia o objeto inicial da acusação, feita pelo PSDB, logo após a eleição de 2014.

O movimento no TSE é menor na manhã desta quarta do que na noite da terça-feira, quando o auditório estava lotado. Na noite de ontem, foram superadas as fases de leitura de relatório, sustentações orais e a votação de quatro preliminares.

Os ministros Admar Gonzaga e Napoleão Nunes Maia Filho questionam o relator Herman Benjamin sobre as questões preliminares. Gonzaga propôs que a votação das preliminares deveria acontecer antes do mérito.

Benjamin insiste que elas estão vinculadas ao mérito. Gilmar Mendes afirma: “o relator já percebeu que há divergências em relação ao seu posicionamento”. Informações Jornal de brasília / Informa Tudo DF.

Vamos Aguardar o desfecho…

Informa Tudo DF

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments