InícioCitado pelo delator da Odebrecht, Robério Negreiros diz não ter relação com...
Array

Citado pelo delator da Odebrecht, Robério Negreiros diz não ter relação com o empresário

As revelações de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, atingiram um deputado distrital. Robério Negreiros (PSDB-DF), segundo o executivo, recebeu uma doação de R$ 50 mil da empreiteira para a sua campanha eleitoral. As informações, que estão no âmbito da Operação Lava Jato, foram enviadas ao Ministério Público Federal (MPF).

No documento, uma espécie de pré-delação, que antecede a assinatura do acordo, Melo Filho conta que foi procurado pelo sogro do parlamentar, Luiz Carlos Garcia. “Ele foi a meu escritório e fez uma solicitação de pagamento de campanha para seu genro, Robério Negreiros. Eu disse a ele que não tinha relações com deputados distritais e não era meu objetivo ter”, contou.“Para ajudar a um amigo, solicitei à empresa que realizasse o pagamento, pois, em algum momento no futuro, poderíamos ter interesses locais a serem defendidos no Distrito Federal”, completou.

Robério Negreiros tem 38 anos e está segunda legislatura como deputado distrital. Ele faz parte de uma bancada de empresários com mandato parlamentar. A família do político é dona da empresa de vigilância Brasfort, que matém contratos com o Governo do DF.

Hoje no PSDB, o parlamentar foi eleito pelo PMDB com 25.646 votos. Nas últimas eleições, Negreiros foi o segundo distrital mais votado, atrás apenas de Julio César Ribeiro (29.384 votos). Atualmente, ele é presidente da Comissão de Segurança da Câmara Legislativa.

Em 2004, Robério chegou a passar nove dias preso. A detenção se deu durante a Operação Sentinela, realizada pela Polícia Federal. A ação tinha como objetivo desarticular um grupo que fraudava licitações no Tribunal de Contas da União (TCU). As operações, segundo a PF, somavam R$ 11,9 milhões. Mas, em 2014, o TCU, por 8 votos a 1, concluiu que não houve ilicitude nem dano ao erário.

Corrupção na Saúde
Em setembro, a vara Criminal de Brasília rejeitou interpelação judicial do deputado distrital Robério Negreiros contra a presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde (SindSaúde), Marli Rodrigues, o jornalista Caio Barbieri e o ex-subsecretário de Logística e Infraestrutura Marco Júnior. O parlamentar sentiu-se lesado após citação do nome dele em denúncias sobre um suposto esquema de corrupção em contratos da Saúde do DF.

O pedido de Robério Negreiros ocorreu após a publicação do Organograma da Corrupção,apresentado à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, na Câmara Legislativa. No desenho, Robério é citado como participante de um esquema de contratação de empresas pelo governo com valores supostamente superfaturados. Na época, o parlamentar negou ter qualquer ligação ou contrato com o GDF e se sentiu lesado. Por isso, pediu à Justiça que Marli, Caio e Marco Júnior dessem explicações sobre o caso.

Sobre a citação no depoimento do executivo da Odecrecht, o deputado afirmou que não tem relação com o empresário e que se trata de uma campanha política antecipada de seus oponentes. “É lamentável que esteja acontecendo o adiantamento do período eleitoral. O réu confesso disse que não me conhece e que não tem nenhum interesse no Distrito Federal. Ele atendeu o pedido de um terceiro e enviou recursos ao PMDB, recursos esses que foram contabilizados e aprovados pelo TRE. Qualquer leitura fora desse contexto é mera especulação eleitoral”, disse.

Fonte: Metropoles

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments