InícioDeputado distrital emplaca cinco parentes em cargos comissionados do GDF
Array

Deputado distrital emplaca cinco parentes em cargos comissionados do GDF

 
Washington Mesquita consegue emprego para cinco familiares no GDF, no Tribunal de Contas do Distrito Federal e no Senado. Contratações mostram a prática de indicar apadrinhados ao Executivo em troca de apoio na Câmara         
   

Washington Mesquita: 'Todas elas foram nomeadas legalmente' (Carlos Moura/CB/D.A Press)

Washington Mesquita: “Todas elas foram nomeadas legalmente”

Sem cair nas regras do nepotismo na administração pública, o deputado distrital Washington Mesquita (PTB) emplacou ao menos cinco parentes em cargos comissionados na estrutura do Governo do Distrito Federal (GDF), do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e do Senado Federal. As indicações e as nomeações de familiares do parlamentar não ferem a legislação, mas evidenciam a prática de alocar apadrinhados em cargos públicos do Executivo em troca de apoio político.

No Distrito Federal, não é novidade que cada deputado distrital da base aliada do governo tem a prerrogativa de indicar nomes para o preenchimento de vagas de emprego na administração pública. O fato ocorre, especialmente, nas administrações regionais, onde o governo cede espaço para parlamentares exercerem suas influências em troca de apoio político. Washington Mesquita, por exemplo, emplacou a cunhada, o filho, o irmão, a esposa e a nora em cargos comissionados. Ao Correio, o parlamentar confirmou as nomeações e disse estar seguro de que está dentro da lei.

“São pessoas que trabalham e cumprem com as obrigações, todas elas nomeadas legalmente. Não fossem legais, todas as indicações seriam rejeitadas, e eventuais nomeações, revogadas pelo governo”, aponta. De acordo com o Portal da Transparência do GDF, a cunhada do parlamentar Adriane da Mota Nogueira da Silva ocupa cargo de assessora na Administração de Taguatinga, com vencimentos de R$ 1,9 mil. Segundo Mesquita, ela atua no Polo de Serviços da administração. Já o irmão do distrital, Aroldo Gil Mesquita, é assessor da Administração de Santa Maria, com R$ 1,9 mil mensais.

fonte: correio

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments