Início Brasília Covid-19: chegam no DF mais 41,5 mil doses de vacina da AstraZeneca

Covid-19: chegam no DF mais 41,5 mil doses de vacina da AstraZeneca

29
0
COMPARTILHAR

Esse é o primeiro lote da AstraZeneca, que possui um processo diferenciado da Coronavac”,

Covid-19: chegam mais 41,5 mil doses de vacina

Imunização continua em profissionais de saúde, idosos e deficientes institucionalizados e indígenas. GDF estuda logística de distribuição

RENATA MOURA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON
O governo local já aplicou cerca de 16 mil vacinas para parte do público prioritário: profissionais de saúde (UTIs e internação), idosos e deficientes institucionalizados e indígenas | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

Mais um lote com 41,5 mil vacinas chegou, na manhã este domingo (24), ao Distrito Federal. Os imunizantes, do tipo AstraZeneca, elaborados em parceria com a Fundação Fiocruz, chegaram ao solo brasiliense por transporte aéreo e já estão acondicionados nas câmaras da Rede de Frio do DF, a temperaturas de 2° a 8°C, conforme orientação do fabricante.

Os imunizantes, do tipo AstraZeneca, elaborados em parceria com a Fundação FioCruz, chegaram ao solo brasiliense por transporte aéreo e já estão acondicionados nas câmeras da Rede de Frio do DF | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

A comissão de vacinação da Secretaria de Saúde se reúne nesta segunda (25) para debater e definir a logística de distribuição da nova carga de vacinas. “Precisamos traçar os procedimentos de como fazer para que não haja confusão. Esse é o primeiro lote da AstraZeneca, que possui um processo diferenciado da Coronavac”, explica a chefe da Rede de Frio do DF, Tereza Luiza Pereira.

Segundo ela, o primeiro lote, entregue na semana passada, é composto de vacinas da Sinovac (Coronavac), separadas dose a dose com intervalos curtos para aplicação da segunda etapa. “Agora temos a AstraZeneca, que chegou em frascos com dez doses cada e tem um intervalo mais longo para a segunda dose, de 8 a 12 semanas. Ou seja, podemos aplicar e esperar a próxima carga”, detalha.

Para o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, a chegada de mais um lote de vacinas para o DF, “mostra que estamos entrando num processo contínuo de vacinação, que está apenas começando”. “Precisamos ter paciência e tranquilidade nesse momento para que tudo ocorra da melhor maneira possível e com segurança”, afirma.

Até o momento, o governo local já aplicou cerca de 16 mil vacinas para parte do público prioritário: profissionais de saúde (UTIs e internação), idosos e deficientes institucionalizados e indígenas. A proposta é seguir no atendimento a essa parcela da população. “Essa semana, com os profissionais treinados, vamos ganhar um ritmo melhor no processo de vacinação”, prevê Tereza Luiza.

O subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Alexandre Garcia, afirma que o governo está focado em concluir o primeiro grupo prioritário até a próxima sexta-feira (29). “Com a chegada da AstraZeneca, que poderemos usar a totalidade como primeira dose, vamos conseguir completar o primeiro grupo com atendimento de todos os profissionais da rede pública e ainda os que estiverem atuando em hospitais privados”, avalia.

Segundo Garcia, a partir do dia 2 de fevereiro, o governo local vai disponibilizar a aplicação da segunda dose da CoronaVac. “Por isso, estamos orientando atenção redobrada nas anotações do cartão de vacinação, porque quem tomou a Coronavac não pode tomar a AstraZeneca”, alerta.

Os planos para agilizar o processo de vacinação, ele garante, serão divulgados ainda nesta segunda (25), após a checagem dos levantamentos dos pontos de vacinação. “Estamos estudando novos locais para acelerar a vacinação e também estamos em contato direto com o governo federal para saber quando chegará uma nova remessa”.