Início Brasília Estrutural: Jovem de 22 anos é assassinada pelo ex-namorado!

Estrutural: Jovem de 22 anos é assassinada pelo ex-namorado!

233
0
COMPARTILHAR

Jovem de 22 anos é assassinada pelo ex-namorado na Estrutural

O crime ocorreu na madrugada desta segunda-feira (18/1), no Setor Santa Luzia. A Polícia Civil do DF informou que o caso é tratado em sigilo

(crédito: Arquivo Pessoal)

O Distrito Federal registrou o terceiro caso investigado como feminicídio em menos de um mês. Na madrugada desta segunda-feira (19/1), Letícia Santos de Souza foi assassinada pelo ex-namorado na Estrutural. A informação foi confirmada ao Correio pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

As circunstâncias e a dinâmica do crime estão sendo apuradas pela 8ª Delegacia de Polícia (Setor de Indústria e Abastecimento). Como consta na ocorrência policial, o feminicídio foi praticado entre 2h e 3h da madrugada de segunda-feira, no Setor Santa Luzia, na Estrutural. Populares acionaram a polícia por volta das 3h50.

A PCDF informou que, “por tratar-se de crime no âmbito da Lei Maria da Penha, as informações dessa ocorrência são sigilosas”. A reportagem apura mais detalhes do fato.

Três feminicídios

Faltando 13 dias para o mês de janeiro acabar, a capital chegou ao total de três mulheres mortas em razão do gênero. Em 8 de janeiro, Isabel Ferreira Alves, 37, foi morta a facadas pelo companheiro, Marcos Soares Pereira, 36, dentro de casa, na QNN 3 de Ceilândia. O filho caçula da vítima, de 15 anos, presenciou o crime e precisou correr e esconder-se em um cômodo da casa para não ser atingido. O homem foi preso um dia depois do feminicídio.

Na terça-feira passada (15/1), a professora aposentada da rede pública de ensino do DF Marley de Barcelos Dias, 54, morreu após levar três tiros do ex-marido. Geovane Geraldo Mendes, 44, invadiu a casa da vítima pulando o muro. Depois de entrar, disparou contra a servidora. Horas depois, Geovane foi perseguido por PMs. Durante a tentativa de prisão, o agressor usou a arma do crime para tirar a própria vida, em São Gabriel (GO). Fonte: Do correio Braziliense