Início Notícias Brasil E a População do DF na esperaça o Ponto eletrônico para frequência...

E a População do DF na esperaça o Ponto eletrônico para frequência dos Distritais

61
0
COMPARTILHAR

A CLDF planeja digitalizar a frequência dos parlamentares no plenário.

Na Câmara Legislativa, existem dois projetos em curso. A Casa planeja digitalizar a frequência dos parlamentares no plenário. Ao mesmo tempo, começou a implementação do ponto eletrônico dos servidores efetivos.

Com exceção dos cargos de natureza especial, todos assinam manualmente a frequência. A área administrativa também faz o registro. Os funcionários dos gabinetes podem ou não bater o ponto digital. A palavra de ordem é do gabinete.

Em abril desse ano a Câmara Legislativa determinou a implementação do ponto eletrônico para o controle da frequência dos servidores da Casa causou indignação. Isso porque funcionários lotados nos gabinetes parlamentares e nas lideranças partidárias, a maioria comissionados, ficaram fora das regras. Para eles, o sistema continuará manual.

De acordo com as normas publicadas no Diário da CLDF esses servidores que desenvolvem “atividades externas”, o que dificultaria o controle digital do ponto. Também poderão ficar fora, com autorização da Secretaria-Geral da Casa, ocupantes de determinados cargos em comissão ou do quadro efetivo do Legislativo local.

Aí vem a pergunta: Se os “apadrinhados” não terão obrigatoriedade de assinarem os pontos nem de fazerem seu registro eletrônico… imagina os deputados, se algum dia terão que bater o ponto eletrônico para registrarem suas frequência na casa?

Deputado ‘assina’ presença na Câmara Legislativa do DF durante viagem para Estados Unidos

Mesmo falando que ‘nunca faltou aos compromissos parlamentares’. Um exemplo é o caso do distrital Robério Negreiros (PSD), que após denúncias e divulgação do caso em que o parlamentar assinou algumas listas de presença na CLDF, enquanto estava em viagem para Orlando, nos Estados Unidos. Robério disse recentemente que a Câmara através da Procuradoria Geral da casa recebeu os seus esclarecimentos e por unanimidade a Mesa Diretora acatou.

Em meio ao turbilhão das denuncias Robério Negreiros saiu e se afastou para tirar licença médica de 15 dias, alegando “estresse”. O atestado foi renovado sucessivamente e ele só voltou ao trabalho em 25 de junho, após 30 dias de ausência.

Mas o Ministério Público (MPDFT), Não acatou com tanta facilidade os argumentos do parlamentar, e com apoio da Polícia Civil do Distrito Federal, deflagrou a segunda fase da operação Absentia, para investigar as suspeitas de fraude nas folhas de ponto de Robério Negreiros.

O processo segue…

Em breve novidades aqui!

Informa Tudo DF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here