Início Notícias Brasil Disputa equilibrada no horário eleitoral – (Iremos para as ruas com dignidade”...

Disputa equilibrada no horário eleitoral – (Iremos para as ruas com dignidade” Rodrigo Rollemberg, governador do DF… )

21
0
COMPARTILHAR

“Vejo com satisfação a capacidade de unificar o campo progressista em Brasília. São partidos (PSB e PDT) com uma vida coerente, que têm mais afinidades do que divergências. Iremos para as ruas com dignidade” Rodrigo Rollemberg, governador do DF… (ao lado de Chico Leite (E), Leila Barros e Eduardo Brandão)

Disputa equilibrada no horário eleitoral – Com aliança firmada entre o PSB e o PDT, a chapa do governador Rodrigo Rollemberg se aproxima dos grupos com mais tempo de propaganda na tevê e no rádio. Alguns nomes podem ser alterados mesmo após as convenções

*Por Helena Mader – Ana Viriato – Augusto Fernandes 

Com a definição das chapas que disputarão o Palácio do Buriti, as coligações fazem as contas para saber qual será o tempo de televisão de cada grupo. No Distrito Federal, não haverá grande discrepância entre os primeiros colocados no ranking de alianças com maior tempo de propaganda eleitoral, o que deve equilibrar a disputa, segundo especialistas. Ontem, o PDT anunciou o apoio à candidatura de Rodrigo Rollemberg (PSB) e alavancou o espaço de propaganda gratuita do grupo do governador, praticamente igualando o espaço do chefe do Executivo ao da maioria dos principais rivais.

O candidato do MDB, Ibaneis Rocha, lidera a lista de concorrentes com mais inserções. Graças à coligação formada por Avante, PP, PPL e PSL, o emedebista terá 1 minuto e 57 segundos no rádio e na tevê, a cada bloco de nove minutos (veja Em campanha). Em seguida, aparece Alberto Fraga, do DEM, que se coligou ao PSDB, ao PR e ao DC. Por causa do grupo formado pelo deputado federal, a coligação terá à disposição 1 minuto e 49 segundos por bloco.

O PSD, do deputado federal Rogério Rosso, reuniu PPS, PRB, Podemos, Solidariedade e PSC. Com isso, ele terá 1 minuto e 26 segundos no rádio e na televisão. O governador Rodrigo Rollemberg é o quarto colocado no ranking. Ele conquistou o apoio do PV, da Rede, do PCdoB e do PDT e, graças às alianças, contará com 1 minuto e 15 segundos a cada bloco de nove minutos. O acordo com o PDT, firmado no fim do prazo das convenções, ajudou o grupo a ampliar o espaço na propaganda gratuita do rádio e da tevê. Mesmo com chapa puro-sangue, o PT ficará com 1 minuto e oito segundos.

Relevância

Especialistas apontam que o tempo de exposição de candidatos no horário eleitoral gratuito ainda é relevante para a disputa eleitoral. O consultor político e professor da Universidade Católica de Brasília (UCB) Creomar Souza afirma que, nesta campanha, a propaganda no rádio e na tevê deve ser integrada à veiculada em outras plataformas, como as redes sociais. “A palavra para esta eleição é interconectividade. Para ser eficiente, as peças de internet e das redes sociais têm de dialogar com a propaganda exibida na tevê e com as outras para que haja concretude”, explica o especialista.

Creomar lembra que, para os concorrentes com pouco tempo à disposição, essa interação entre as plataformas será mais importante. “Com poucos segundos na propaganda, os candidatos não têm tempo de veicular promessas e bandeiras de campanha. Mas eles podem usar o tempo para divulgar um evento de campanha, ou para anunciar a veiculação de material importante no site do candidato ou nas redes sociais”, explica o professor da UCB.

Segundo o especialista, existe uma tendência de redução da importância da propaganda na tevê e no rádio nas eleições por causa da força das redes sociais. Mas a relevância, segundo ele, permanece. “Sobretudo em alguns segmentos do eleitorado, como os mais idosos e aqueles com baixa escolaridade, a propaganda gratuita da tevê e do rádio segue com peso grande”, reforça Creomar.

Aliança firmada

Depois de uma negociação tensa, com idas e vindas, o PDT anunciou, na manhã de ontem, que apoiará a candidatura à reeleição de Rodrigo Rollemberg. Com a confirmação da aliança, o governador ampliou o tempo de propaganda na tevê e conseguiu criar um palanque oficial para o candidato à Presidência Ciro Gomes, como queria a direção nacional do PDT. Para celebrar o acordo, Rollemberg foi à sede do PDT para participar do anúncio da chapa de Ciro Gomes e agradecer o apoio da legenda. Os pedetistas confirmaram a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) como candidata a vice na coligação.

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi defendeu o apoio ao atual governador do Distrito Federal. “Desde o início, o Rollemberg tem travado uma luta dentro do seu partido em defesa da candidatura de Ciro Gomes. Nessas horas, na política, temos de demonstrar gratidão, e tenho certeza de que apoiá-lo é a melhor coisa que podemos fazer para Brasília”, apontou.

Ciro aprovou a decisão de apoiar Rollemberg. “Fiquei orgulhoso do partido querer estar contigo. Você tem dotes e qualificações, e o povo vai ver isso”, destacou o candidato à Presidência da República. Rollemberg agradeceu a confiança do PDT em apoiá-lo nas eleições deste ano. “Vejo com satisfação a capacidade de unificar o campo progressista em Brasília. São partidos com uma vida coerente, que têm mais afinidades do que divergências. Iremos para as ruas com dignidade”, afirmou.

À tarde, o governador reuniu aliados na sede regional do PSB a fim de anunciar a coligação completa, o que incluiu a confirmação dos nomes dos suplentes de senador. Intitulada “Brasília de Mãos Limpas”, a frente é formada por PSB, PV, Rede, PCdoB e PDT. Recém-chegados à aliança, pedetistas ficaram com a segunda suplência do candidato ao Senado Chico Leite (Rede), a qual será ocupada pelo ex-controlador-geral do DF Djacyr Arruda. “Aconteceu por conta da demora para a definição do posicionamento do partido”, justificou o chefe do Palácio do Buriti, referindo-se às idas e vindas da legenda.

O socialista confirmou o ex-secretário de Meio Ambiente Eduardo Brandão (PV) como vice-governador. Na corrida pelo Senado, estarão o distrital Chico Leite (Rede) e a jogadora de vôlei Leila Barros (PSB). O primeiro suplente do parlamentar será o empresário Álvaro Silveira Júnior (PSB). Os de Leila, a ex-secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, e Maria Ivonete (PCdoB).

A coligação também definiu a formação das chapas proporcionais. Para a disputa pela Câmara Legislativa, serão formados três grupos: PDT/PV, Rede/PCdoB e PSB. “Concorreremos sozinhos, porque temos muitos candidatos com grande potencial de crescimento, que testaram as urnas. Esperamos eleger quatro”, adiantou o governador. No caso da corrida pela Câmara dos Deputados, haverá um chapão. A perspectiva das legendas é emplacar pelo menos dois parlamentares.

O que diz a lei

Conforme a Resolução nº 23.551, de 2017, quando a renovação do Senado for de dois terços, a veiculação da propaganda eleitoral de candidatos aos governos estaduais ocorrerá em dois blocos de nove minutos, às segundas, quartas e sextas-feiras. Os órgãos da Justiça Eleitoral realizam a divisão do tempo entre os postulantes. Pelas diretrizes, 90% dos nove minutos são distribuídos proporcionalmente às legendas com base no número de representantes na Câmara dos Deputados. Repartidos igualitariamente, os demais 10% ficam com todas as siglas do país. A base de cálculo do fatiamento dos 70 minutos de inserções é a mesma. No entanto, essas são transmitidas diariamente.

Em campanha: Tempo de propaganda gratuita por coligação (a cada bloco de nove minutos de propaganda no rádio e na tevê): Coligação candidato Tempo total

*MDB/Avante/PP/PSC/PPL/PSL Ibaneis Rocha (MDB) 1min57s

*DEM/PSDB/PR/DC Alberto Fraga (DEM) 1min49s

*PSD/PPS/PRB/Podemos/Solidariedade Rogério Rosso (PSD) 1min26s

*PSB/Rede/PV/PCdoB/PDT Rodrigo Rollemberg (PSB) 1min15s

*PT Júlio Miragaya 1min8s

*Pros/PTB/PMN/PMB/PTC/Patriota/PHS Eliana Pedrosa (Pros) 49s

*PRP Paulo Chagas 7s

*PRTB Paulo Thiago 5s

*Novo Alexandre Guerra 5s

*Psol/PCB Fátima Sousa 9s

*PSTU Antônio Guillen 5s

*PCO Renan Rosa 5s

(*) Helena Mader – Ana Viriato – Augusto Fernandes  – Foto: Minervino Junior/CB/D.A.Press –  Correio Braziliense 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here