Início Brasil PRP decide apoiar pré-candidatura de Álvaro Dias, do Podemos, à Presidência

PRP decide apoiar pré-candidatura de Álvaro Dias, do Podemos, à Presidência

19
0
COMPARTILHAR

Partido oficializou apoio em convenção realizada na sede nacional da sigla, em São José do Rio Preto (SP).

Por Marcos Lavezo, G1 Rio Preto e Araçatuba

01/08/2018 13h12  Atualizado há 6 horas

Convenção nacional do PRP foi realizada em São José do Rio Preto (Foto: Marcos Lavezo/G1)

Convenção nacional do PRP foi realizada em São José do Rio Preto (Foto: Marcos Lavezo/G1)

O Partido Republicano Progressista (PRP) oficializou na manhã desta quarta-feira (1°) o apoio à pré-candidatura de Álvaro Dias (Podemos) à Presidência nas eleições de 2018.

A convenção nacional foi realizada na sede do partido, em São José do Rio Preto (SP). O presidente do PRP, Ovasco Roma Altimari Resende, disse que a decisão foi “discutida exaustivamente”.

“Fomos procurados por vários pré-candidatos a presidente da República. Depois de muita discussão, muitos debates, decidimos apoiar a candidatura de Álvaro Dias”, afirmou.

Em votação com os partidários presentes na convenção, o apoio a Álvaro Dias foi feito por aclamação, de forma unânime.

O presidente falou sobre a decisão do PRP. “Passamos por um momento muito delicado e complicado no país, uma crise política, de gestão pública e moral. Achamos que o Álvaro preenche todos os requisitos que o PRP e a população procuram. É um candidato com equilíbrio, experiente, e também é um nome novo para presidente.”

Ovasco disse que o partido está em fase de reestruturação e focado nos cargos do Legislativo. “Nosso foco nessas eleições são as candidaturas a deputado. Devemos lançar uns mil candidatos a deputado, entre federais e estaduais.”

O PRP terá candidaturas próprias a governador no Distrito Federal, com Paulo Chagas, e no Rio de Janeiro, com Anthony Garotinho, além de Jorge Kajuru ao Senado, em Goiás. Em abril, o PRP já tinha anunciado apoio à candidatura de Márcio França (PSB) para governador em São Paulo.

Vice de Bolsonaro

O presidente do PRP também falou sobre a decisão do partido em barrar a candidatura do general da reserva Augusto Heleno Ribeiro Pereira, do Exército, a vice do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

“Fomos surpreendidos. Estávamos em um jantar do partido quando soubemos que ele era cotado para ser vice do Bolsonaro. Nada contra ele, mas a nossa preocupação em aceitar a candidatura a vice era criar um engessamento no partido em nível nacional. Ia atrapalhar todas as nossas articulações, o trabalho de anos que o pessoal vem fazendo”, diz.

Segundo ele, não houve uma aproximação oficial do PSL para que o general Augusto Heleno fosse anunciado como vice de Bolsonaro. “Nós não fomos procurados em momento algum. Ficamos sabendo pela imprensa. A gente até ofereceu para fazer uma coligação, mas o interesse deles era apenas no nome do general Heleno. Ele me procurou e disse: ‘Para não atrapalhar o partido nem a campanha do Bolsonaro, porque sou amigo dele e quero fazer a campanha, vou me desfiliar do PRP’.”

O presidente diz que esse foi o último contato com o general. “Falei para ele que não precisava deixar o partido por conta disso, mas depois perdi o contato dele e não sei se chegou a se desfiliar.”

O general Augusto Heleno participou da convenção do PSL que oficializou o nome de Jari Bolsonaro como candidato à Presidência

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here