Início Notícias Brasil PHS anunciará apoio a Frejat nesta terça (17/7) e descarta Rollemberg

PHS anunciará apoio a Frejat nesta terça (17/7) e descarta Rollemberg

27
0
COMPARTILHAR

Segundo presidente regional, o partido tomará outro rumo nas eleições e o governador definirá destino dos indicados que permanecem no GDF

Por Suzano Almeida

Fora da base de sustentação do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) desde dezembro de 2017, o PHS, do distrital Lira, faz os últimos ajustes para anunciar na próxima terça-feira (17/7) apoio à candidatura de Jofran Frejat (PR) ao Palácio do Buriti. A decisão foi tomada em reuniões realizadas quarta (11) e quinta-feira (12).

“O partido deixará de vez a base do governo. Já temos 90% de certeza que na próxima terça-feira anunciaremos apoio a Frejat. Estamos apenas acertando os últimos detalhes. A permanência ou não dos indicados do deputado Lira [em cargos do Governo do Distrito Federal] dependerá do governador e das conversas que eles terão, mas a sigla não apoiará Rollemberg”, anunciou Cristian Viana, presidente do PHS-DF.

No final de 2017, o PHS acusou Rodrigo Rollemberg de não cumprir seus acordos, e deixou a base do governo. Contudo, o deputado distrital Lira “bateu o pé” e se recusou a sair do grupo de apoio ao socialista na Câmara Legislativa (CLDF). Assim, o parlamentar manteve-se fiel ao governador, votando matérias de interesse do Buriti mesmo à revelia do partido.

Agora, a mudança de rumo da sigla perto do período eleitoral deve reduzir ainda mais a sustentação de Rollemberg no Legislativo local. Atualmente, o chefe do Executivo distrital tem entre cinco e sete votos em decisões de seu interesse na CLDF. Com a iminente saída de Lira do grupo aliado, restam na base apenas: Juarezão e Luzia de Paula, ambos do próprio PSB, de Rollemberg; o líder do governo, Agaciel Maia, do PRB; e Professor Israel Batista, do PV, único partido a ter oficializado apoio ao governador em seu projeto de reeleição.

Sem coligações
Cristian Viana garante que a participação do PHS na chapa de Frejat não teve nenhum tipo de condicionante. Mesmo as eleições proporcionais não serão motivadoras para a legenda prestar apoio ao republicano na corrida pelo Governo do Distrito Federal.

“O mais provável é sairmos sem nos coligar a ninguém. Acreditamos que podemos fazer entre 50 mil e 60 mil votos. Com isso, as novas regras eleitorais podem nos dar direito às sobras e nos garantir uma cadeira na Câmara Legislativa”, apontou o presidente regional do PHS.

Da Redação com informações do Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here