Início Brasil Filho de Cristiomario, jovem de 19 Anos indicado do PTB vira gestor...

Filho de Cristiomario, jovem de 19 Anos indicado do PTB vira gestor financeiro do Ministério do Trabalho e vai comandar R$ 473 milhões por ano

466
0
COMPARTILHAR

Os pagamentos autorizados pelo adolescente a fornecedores da pasta giram em torno de de R$ 473 milhões por ano.

Apadrinhado pelo PTB, jovem de 19 anos vira gestor financeiro de Ministério

Mikael Tavares Medeiros é responsável por liberar meio bilhão de reais por ano.

Sem experiência profissional, o jovem entrou na faculdade recentemente


EM Estado de Minas

postado em 09/03/2018 12:06 / atualizado em 09/03/2018 12:19

Mikael Tavares Medeiros foi empossado no cargo pelo então ministro Ronaldo Nogueira, que deixou o ministério para voltar à Câmara dos Deputados e disputar a reeleição (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Mikael Tavares Medeiros foi empossado no cargo pelo então ministro Ronaldo Nogueira, que deixou o ministério para voltar à Câmara dos Deputados e disputar a reeleição(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
O mesmo PTB que protagonizou a novela para emplacar no Ministério do Trabalho a deputada federal Cristiane Brasil (PTB/RJ), parlamentar em dívida com a  justiça trabalhista, volta aos holofotes nesta semana com outro caso inusitado.
O protagonista dos petebistas dessa vez  é um jovem de 19 anos, indicado para um cargo, também no Ministério do Trabalho,  que autoriza pagamento de quase meio bilhão de reais. Os pagamentos autorizados pelo adolescente a fornecedores da pasta giram em torno de de R$ 473 milhões por ano.
Mikael Tavares Medeiros  foi empossado em outubro de 2017 coordenador de documentação e informação pelo então ministro  do Trabalho Ronaldo Nogueira, do PTB. O salário inicial do jovem  era de R$ 5,1 mil bruto por mês.
O currículo de mikael inclui ser filho de Cristiomario de Sousa Medeiros, delegado da Polícia Civil de Goiás que é aliado de Jovair Arantes, o líder do PTB na Câmara. A mãe Mikael é a diarista Luciana Tavares Dias, que recebe Bolsa-Família.
Mikael  acabou de entrar para a faculdade. Há pouco tempo, escrevia nas redes sociais posts sobre ter ficado de recuperação no final do ensino médio (“qm passa direito é busao kakakwkaka”). Em abril do ano passado, foi levado à Justiça por PMs por portar 13,6 gramas de maconha.
A nomeação dele para o cargo de gestor financeiro do ministério foi assinada pelo então secretário-executivo da pasta, Helton Yomura – hoje, ministro interino do Trabalho.
De acordo com a reportagem de O Globo, o jovem tornou-se apadrinhado do presidente nacional do PTB, o ex-deputado federal e condenado no mensalão Roberto Jefferson, pai da  deputada Cristiane Brasil.
Amizade
O pai de Mikael negou ter sido o responsável pela indicação do filho. Mas afirmou que não teria problema em indicá-lo e confirmou ter apresentado Mikael aos líderes do partido.
Segundo Cristiomario de Sousa Medeiros, o filho não é filiado à legenda. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Mikael está filiado ao Partido da Mulher Brasileira (PMB) desde março de 2016.
Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here