Início Brasil De futura ministra a futura processada no Conselho de ética

De futura ministra a futura processada no Conselho de ética

143
0
COMPARTILHAR

Oposição quer processo contra Cristiane Brasil no Conselho de Ética

PT, PSol e PCdoB reunirão bancadas para estudar ação contra a deputada por passar Réveillon em hotel da FAB em Fernando de Noronha

Material cedido ao Metrópoles
Material cedido ao Metrópoles
Caio BarbieriManoela Alcântara

Integrantes da bancada de oposição da Câmara dos Deputados prometem levar a candidata a ministra do Trabalho e atual deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) ao Conselho de Ética da Casa. Cristiane passou o Réveillon em Fernando de Noronha (PE) e requisitou hospedagem ao hotel de trânsito da Força Aérea Brasileira (FAB) para ela e ao menos três amigas.

Antes mesmo de terminar o recesso parlamentar, pelo menos três partidos devem protocolar processos disciplinares na Comissão de Ética contra Cristiane Brasil, por quebra de decoro parlamentar. Lideranças de PT, PCdoB e PSol encaminham o assunto, nos próximos dias, para a discussão da bancada, que decidirá sobre o destino da deputada fluminense.

Segundo o líder do PSol na Câmara, Glauber Braga (RJ), a viagem revela: a parlamentar se aproveitou de um espaço que deveria ser limitado aos militares e autoridades. “Qualquer tipo de utilização do aparato público para benefício pessoal ou de amigos se constitui num tipo de cultura política que não pode mais ser aceito pelo país. Ainda mais de uma possível ministra”, justifica.Para Glauber Braga, o fato de ser deputada exige de Cristiane Brasil o respeito a um protocolo. A reunião do PSol está marcada para ocorrer no próximo dia 1º, em Brasília.

O caminho do PCdoB deve ser semelhante ao dos aliados. Líder da bancada comunista, a deputada Alice Portugal (BA) vai levar o caso, ainda neste mês, para os integrantes do partido na Casa. “É despropositado se hospedar em hotel militar, que não é lugar para se estar com amigas. De fato, é algo que não se resume à questão moral”, afirma.

Segundo Alice Portugal, a bancada, composta por 17 parlamentares, estará reunida no dia 24/1, quando acompanhará em Porto Alegre (RS) o julgamento do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Por muito menos, pessoas foram hostilizadas. É realmente um comportamento amoral que precisa ser analisado não só pela Câmara, mas pela Força Aérea”, cobrou a deputada.

Já o PT afirma que a hospedagem no hotel da FAB deixa a parlamentar fluminense numa situação “vexatória” perante a opinião pública e, por consequência, arranha a imagem da Câmara. “Vou encaminhar o pedido à bancada no nosso próximo encontro, que deve ser em Porto Alegre, quando estaremos todos mobilizados”, confirmou o líder do PT, Paulo Pimenta (PT-RS). Atualmente, há 57 deputados filiados ao partido na Câmara.

Ex-presidente do Conselho de Ética da Casa, o deputado Ricardo Izar (PP-SP) ponderou à reportagem que a denúncia existe e deve ser investigada de forma isenta pelo órgão. “É uma situação realmente estranha, mas que precisa ser estudada com todo cuidado pelos integrantes da comissão, para que não transforme o caso em um ambiente propício para palanque político”, disse.

Procurada pela reportagem, a deputada Cristiane Brasil não retornou as ligações. A assessoria da parlamentar informou que, “até o momento, não foi informada da movimentação [dos partidos de oposição]”.

Hospedagem autorizada pelo Comando da Aeronáutica
Ao Metrópoles, a Força Aérea Brasileira confirmou a autorização da hospedagem para Cristiane Brasil, mas o deslocamento ao arquipélago, diz a corporação, ficou por conta da deputada. “A parlamentar enviou solicitação ao Comando da Aeronáutica, e o pedido foi atendido, pois havia disponibilidade de vaga”, informou.

A reportagem conseguiu a confirmação de que pelo menos outras três amigas da deputada também ficaram hospedadas na base militar do arquipélago. Elas postaram fotos nas redes sociais, de 27 de dezembro a 4 de janeiro.

informações do Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here