Início Notícias Brasil A reaproximação de Cristovam e Paulo Octávio

A reaproximação de Cristovam e Paulo Octávio

146
0
COMPARTILHAR
Reaproximação
Por Ana Maria Campos-Eixo capital/Paulo Octavio/Divulgação – 04/10/2017 – 07:36:18

No lançamento do residencial Brennand, empreendimento lançado pelo grupo Paulo Octávio, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) representou a família do artista plástico pernambucano. Mas o encontro sugere algo mais. Em tempos pré-eleitorais, qualquer gesto sinaliza uma aproximação política. Cristovam e Paulo Octávio já foram aliados e, mesmo em campos opostos, sempre tiveram uma ótima relação pessoal. Agora, muita gente aposta que o empresário, ex-vice-governador do DF, estará na campanha de 2018.

 

Surpresa

 

Cristovam Buarque está desde a semana passada desmentindo ser o autor de uma gravação em que defenderia uma intervenção militar no governo Temer. No Twitter, ele ressaltou: “Minha maior surpresa foi receber parabéns por defender a ditadura militar, em áudio falso que está circulando nas redes e atribuído a mim”.

 

Rompimento na pauta do PDT

 

O deputado distrital Reginaldo Veras apresentou requerimento para que a executiva de seu partido, o PDT, convoque uma reunião para discutir a relação com o governo Rollemberg. Ele defende o rompimento. Na última reunião, em 17 de setembro, ficou definido que na próxima terça-feira, 10 de outubro, o assunto seria deliberado.

 

Frejat: “Vice nunca mais”

 

O ex-deputado Jofran Frejat (PR) garante que um cargo não pretende mais disputar, o de vice-governador. “Sou vascaíno, mas vice nunca mais”, brinca, o ex-secretário de Saúde. Ele conta que tem sido procurado para alianças por conta de alguns fatores: não está envolvido em denúncias de corrupção e tem o recall da eleição anterior quando concorreu com Rodrigo Rollemberg.

 

De aliado a crítico

 

As críticas do chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, sobre a jornada de trabalho de policiais civis causaram desconforto na categoria por dois motivos. Primeiro, ele sempre foi considerado um aliado da Polícia Civil nas negociações pela paridade. Foi, por iniciativa de Sampaio, inclusive, que surgiram proposta de reajustes. Em segundo lugar, o discurso foi interpretado como político, uma declaração explícita, estratégica, de confronto à classe que tem se manifestado em conflito com o governador Rodrigo Rollemberg. O tom das declarações incomodoram tanto que o diretor-geral da Polícia Civil, Eric Seba, divulgou uma nota para contestar a versão de que a categoria trabalha pouco e não cumpre horário.

 

Apresentando, na bateria…

 

O secretário de Economia, Desenvolvimento Sustentável e Ciência e Tecnologia, Valdir Oliveira, fez uma surpresa aos amigos que estiveram na sua festa de aniversário de 51 anos, na última sexta-feira. Ele apareceu na bateria ao lado de sua banda, Antioxidantes. Apesar do trabalho no governo Rollemberg, Valdir não pareceu enferrujado no rock’n’roll.

 

Desde quando estão vencidos?

 

A inspeção do Ministério Público do DF na farmácia de alto custo da 102 Sul indica que a Secretaria de Saúde tinha conhecimento da existência de medicamentos vencidos. Por que chegaram a essa situação? O promotor Luís Henrique Ishihara quer saber como os remédios se perderam.

 

Dedé Roriz propõe que os homens assumam uma vez por semana as “tarefas do lar para ajudar as mulheres”

 

Sobrinho do ex-governador Joaquim Roriz, Dedé Roriz lançou uma campanha para tentar conquistar o eleitorado feminino nas próximas eleições. Mas muita gente vai torcer o nariz. Ele propõe que, neste mês de outubro, de conscientização para a prevenção do câncer de mama, os homens “ajudem suas mulheres nas tarefas do lar” uma vez por semana, lavando a louça. E ainda usem rosa “pelo menos uma vez por mês”.

 

Ibaneis muda domicílio eleitoral e dá primeiro passo para disputar 2018

 

O ex-presidente da OAB Ibaneis Rocha deu o primeiro passo fundamental para disputar a próxima eleição: mudou ontem o domicílio eleitoral e já está com o registro no Distrito Federal e o título em mãos. Até então, ele votava no Piauí. Agora, Ibaneis deverá escolher o partido. Nas negociações, o PDT tem sido um caminho mais promissor. Mas o advogado quer, antes de se filiar a qualquer legenda, a garantia de que estará num projeto com candidatura própria ao Palácio do Buriti. “De preferência, um partido de centro-esquerda, que possibilite boas alianças partidárias e programáticas”, disse à coluna. “Nada de radicalização no discurso. Chega de Fla X Flu e WO”, aponta.

 

Agora vai…

 

A Câmara Legislativa do DF aprovou uma moção de repúdio à política na Venezuela e ainda sugere sanções econômicas. Proposta do deputado distrital Lira (PHS).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here