“Pra Piorar” Greve De Terceirizados Atinge Hospitais E Escolas

    36
    0
    COMPARTILHAR

    A entidade sindical dos trabalhadores, também protesta contra os constrangimentos que os trabalhadores sofrem com a possibilidade do corte do ponto e transferências de locais de trabalho, devido ao movimento grevista por reivindicar os seus direitos que estão garantidos e assegurados na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da Categoria e na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

    Por Imprensa Sindiserviços-DF – Robson Oliveira Silva

    Sem o salário do mês, os trabalhadores terceirizados na limpeza dos Hospitais Regionais de Planaltina, Sobradinho, Brazlândia, Paranoá, Taguatinga e Guará, empregados das empresas Ipanema, Apecê e Dinâmica, está ultima deve também o tíquete alimentação, contratadas pela Secretária de Estado da Saúde (SESDF), se uniram com os prestadores de serviços na limpeza das Escolas Públicas do DF, empregados das empresas Juiz de Fora e Raal JG e as merendeiras da empresa G & E Serviços que não receberam o 13º salário, parte também não recebeu as férias, em movimento grevista iniciado na manhã desta segunda-feira (09/01) pela categoria.

    A direção do Sindiserviços-DF, sindicato que representa os trabalhadores terceirizados no DF, destaca que os profissionais na limpeza e merenda escolar são terceirizados nas Regionais de Ensino de Planaltina, Sobradinho, São Sebastião, Paranoá, Plano Piloto, Lagos Sul e Norte, Estrutural, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Candangolândia, Santa Maria, entre outras localidades.

    Juntamente com os terceirizados na Saúde, todos os trabalhadores prometem que só retornarão aos postos de trabalho quando receberem os seus direitos, disseram os diretores do Sindiserviços-DF.

    No caso especifico da área de educação, o sindicato informa que as empresas contratadas pela SEEDF já receberam a parcela 1/12 (um doze avos) nos seus contratos durante todo o ano passado, cujos valores são destinados exclusivamente para o pagamento do 13º salário e as férias dos trabalhadores. O que não justifica o atraso no pagamento do beneficio dos seus empregados.

     

    Denuncias

    Já os empregados vinculados à Saúde, há dois anos, assim como os trabalhadores da Educação, destacam os dirigentes, sofrem desgastes financeiros e emocionais com os constantes atrasos nos seus vencimentos, sem que os empresários recebam qualquer punição mais enérgica do Governo do Distrito Federal (GDF).

    O Sindiserviços-DF informa que tem ingressado com constantes denuncias no Ministério Público do Trabalho (MPT) e na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do DF (SRTE/DF) contra os constantes atrasos nos salários e benefícios da categoria.

    A entidade sindical dos trabalhadores, também protesta contra os constrangimentos que os trabalhadores sofrem com a possibilidade do corte do ponto e transferências de locais de trabalho, devido ao movimento grevista por reivindicar os seus direitos que estão garantidos e assegurados na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da Categoria e na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

    Caso não sejam apresentadas soluções imediatas, o sindicato informa que a greve continuará e no próximo dia 20 de janeiro, período de retorno da Justiça do recesso forense, a direção do Sindiserviços-DF estará ingressando com denuncia no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (DF/TO), para cobrar responsabilidades e o pagamento da divida com os trabalhadores. Extraído do Donny Silva.

    Informa Tudo DF

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here