A Cassação da deputada Liliane Roriz. Saiba mais…

    40
    0
    COMPARTILHAR

    Liliane Roriz será notificada sobre pedido de cassação nesta segunda

    O pedido de cassação é referente a uma representação protocolada pela ONG Adote um Distrital no início deste ano

    Michael Melo/Metrópoles

    MICHAEL MELO/METRÓPOLES

    A deputada distrital Liliane Roriz (PTB) será notificada na segunda-feira (29/8) pela corregedoria da Câmara Legislativa do DF sobre o pedido de cassação referente a uma representação protocolada pela ONG Adote um Distrital no início deste ano. O documento se baseia em denúncias sobre crimes contra a administração pública, falsidade ideológica e compra de votos.

    A Corregedoria recebeu o pedido de cassação da parlamentar na quinta-feira (25). “Entrei em contato com ela (Liliane) e agendamos a notificação para segunda-feira no período da manhã. Vamos obedecer os prazos estabelecidos nos ritos legais”, explicou ao Metrópoleso corregedor da Câmara, deputado Rafael Prudente (PMDB).De acordo com o artigo 50 do Regimento Interno da Casa, após a notificação, o investigado deve prestar esclarecimentos no prazo de 10 dias úteis. Transcorrido este período, o corregedor dará, no prazo de 15 dias úteis, parecer prévio opinativo à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.

    Na comissão, o trâmite do processo será votado. Os parlamentares irão decidir se Liliane receberá uma advertência, suspensão ou terá o mandato cassado. É a primeira vez, desde que assumiu o cargo em 2015, que Rafael Prudente dará um parecer de mérito em processo de cassação.

    Crise dos grampos
    Além dos processos que correm na Justiça, Liliane Roriz também é responsável por fazer gravações que mostram conversas entre parlamentares que compõem a mesa diretora da Câmara. A suspeita é de que o grupo, que também teria recebido auxilio de servidores, negociava a cobrança de propina para fazer repasses a empresas que prestam serviços para a Secretaria de Saúde.

    Diante do escândalo, o presidente regional do PSOL, Antônio Carlos de Andrade, o Toninho, e a ex-deputada distrital Maria José Maninha, do mesmo partido, protocolaram na Câmara Legislativa um pedido de investigação e cassação dos deputados envolvidos no Bonde da Propina da Casa. O registro feito na sexta (26) é a segunda representação que chega à Casa contra os envolvidos no esquema que derrubou esta semana toda a Mesa Diretora.

    Na quinta-feira (25), as entidades Adote um Distrital, Observatório Social e União dos Auditores Federais de Controle Externo (Auditar) também protocolaram uma representação na Câmara pedindo a cassação de cinco deputados envolvidos. Esses pedidos ainda não chegaram à corregedoria da Casa.

    Sobre os parlamentares investigados, Rafael Prudente afirmou que os pedidos de cassação ainda não foram enviados para a Corregedoria. “Existe um protocolo a seguir. É precisa ser analisando pelos novos integrantes da mesa diretora, encaminhado a procuradoria para só então chegar à corregedoria”, concluiu. Fonte: Metropoles.

    Informa Tudo DF