Rollemberg sentindo na pele o reflexo da insegurança no DF

    45
    0
    COMPARTILHAR

    Casa onde mora a filha de Rollemberg sofre tentativa de arrombamento

    A porta da residência onde vive Gabriela Rollemberg, no Lago Sul, foi forçada por bandidos, que acabaram fugindo quando o alarme disparou

    Arquivo pessoal
    ARQUIVO PESSOAL

    A casa da filha do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) foi alvo de uma tentativa de furto nesta segunda-feira (8/8). A porta do imóvel onde vive a advogada Gabriela Rollemberg (foto abaixo), 33 anos, no Lago Sul (foto), foi forçada pelos ladrões, que acabaram fugindo quando o alarme disparou. Eles conseguiram entrar na área interna da propriedade, mas não chegaram a entrar na casa.

    A ocorrência foi registrada na Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF), e os policiais da unidade já estão no encalço dos autores do crime. O caso de Gabriela está sendo tratado como prioridade pelo Instituto de Criminalística (IC), que foi acionado para ir até o local fazer a perícia. Os investigadores buscarão imagens do circuito de segurança para tentar identificar os suspeitos.

    Ao Metrópoles, a filha do chefe do Executivo local contou como ocorreu a tentativa de arrombamento.

    Eles tentaram forçar a porta, mas não conseguiram entrar. No momento, não tinha ninguém em casa, mas prefiro não entrar em detalhes, para a nossa própria segurança, e porque está tudo sendo investigado pela polícia”

    Gabriela Rollemberg, filha do governador Rodrigo Rollemberg

    Segundo Gabriela, “a casa tem alarme e as gravações do sistema de câmeras foram entregues à polícia. Eu não sei quantos bandidos eram”.

    Apesar de policiais civis terem revelado ao Metrópoles que a ordem é tratar o caso de Gabriela como prioridade, ela assegurou que não terá regalias por parte da corporação. Até a última atualização desta reportagem, nem o GDF nem a Polícia Civil tinham se manifestado sobre a ocorrência.

    Michael Melo/MetrópolesMICHAEL MELO/METRÓPOLES

    Crise na PCDF
    O episódio ocorre no momento em que a Polícia Civil do DF está em uma queda de braço com o GDF por melhorias salariais. A categoria, que cobra isonomia de vencimentos em relação à Polícia Federal, chegou a paralisar as atividades por dois dias na semana passada — na quinta (4) e na sexta-feira (5) —, justamente no início das partidas de futebol no DF válidas pelos Jogos Olímpicos do Rio-2016.

    Nesta segunda (9), em assembleia, os servidores subiram o tom contra o Governo do Distrito Federal e decidiram radicalizar o movimento “PCDF Legal”, que restringe uma série de serviços prestados à população do DF. A categoria decidiu entregar todos os cargos de chefia na manhã de terça-feira (9).

    Roubo à fundação do PSB
    Não é a primeira vez que um integrante da família do governador tem contratempos com a ação de criminosos. Em 30 de maio, a sede da Fundação João Mangabeira, vinculada ao PSB do governador Rodrigo Rollemberg, foi furtada. No local, trabalha a primeira-dama Márcia Rollemberg.

    Os ladrões entraram no imóvel, na QI 5 do Lago Sul, no fim de semana e levaram todos os objetos de valor: computadores, equipamentos de projeção e até eletrodomésticos. Atualmente, a fundação é presidida pelo ex-governador do Espírito Santo Eduardo Casagrande. A primeira-dama é uma das coordenadoras da instituição, criada em 1990 com o objetivo de “consolidar, aprofundar, difundir e construir o socialismo democrático no Brasil”.

    Em 27 de julho, seis pessoas envolvidas no furto foram presas. As prisões foram realizadas no Guará e em Samambaia, por equipes da DRF. Fonte: Metropoles.

    Informa Tudo DF