Vírus H1N1: GDF quer imunizar mais de 600 mil pessoas até 20 de maio

    16
    0
    COMPARTILHAR

    Começa campanha nacional de vacinação contra a influenza

    79d766bff71729fb9757c52639e5b536_M

    Embora o lançamento oficial tenha ocorrido neste sábado, DF antecipou-se e imunizou, desde de 18 de abril, 215 mil pessoasGovernador Rodrigo Rollemberg salientou que a antecipação da campanha teve o objetivo de reduzir o número de ocorrências da doença na capital do País

    Com a meta de imunizar 609,1 mil pessoas no Distrito Federal até 20 de maio, foi lançada oficialmente na manhã deste sábado (30) a campanha nacional de vacinação contra a influenza A (H1N1). O evento ocorreu no Hospital Regional da Asa Norte e contou com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. Apesar da cerimônia deste sábado, o Executivo local antecipou para 18 de abril a imunização de grupos prioritários: crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, gestantes e profissionais da saúde.

    Idosos e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis começaram a ser vacinados em 27 de abril. Ao todo, 215 mil pessoas nesses grupos foram imunizadas. Povos indígenas, detentos, adolescentes internados em cumprimento de medidas socioeducativas e trabalhadores do sistema prisional também compõem o público-alvo da campanha. Além de proteger contra o vírus de maior incidência, o H1N1, a vacina ainda combate a H3N2 e a influenza B.

    Rollemberg salientou que a antecipação da campanha teve o objetivo de reduzir o número de ocorrências da doença na capital do País. “Em torno de 215 mil pessoas já receberam a dose e, somente neste sábado, dois mil profissionais da Saúde estão mobilizados em todo o DF para alcançar o maior número de pessoas imunizadas”, destacou Rollemberg.

    O secretário de Saúde, Humberto Fonseca, assegurou que Brasília terá plenas condições de vacinar todo público-alvo até o fim da campanha. “O Ministério da Saúde tem um cronograma de envio de vacinas que vai garantir a quantidade necessária para atender à demanda”, disse. Um dos imunizados na campanha foi o produtor agrícola Antônio Assis Júnior, de 62 anos. Ele elogiou o mutirão e aconselhou aqueles que ainda não procuram as unidades de saúde. “Vários óbitos estão ocorrendo, portanto, temos de ter consciência e nos prevenir”. Fonte: Agencia Brasilia.

    Informa Tudo DF