DF: A desocupação da orla do Lago e suas descobertas

    17
    0
    COMPARTILHAR

    33

    Fiscais encontram segundo sistema de captação clandestina de água em mansão

    Durante a operação de desocupação da orla do Lago Paranoá, servidores da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) encontraram um equipamento em casa no conjunto 14 e outro na QL 10

    No segundo dia de operações de derrubada à margem do Lago Paranoá, servidores da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) encontraram dois pontos de captação clandestino de água. Primeiro encontraram uma bomba no Conjunto 14 da Península dos Ministros, no Lago Sul. O segundo achado é mais complexo e estava instalado na QL 10, onde os fiscais descobriram um sistema de encanamento escondido debaixo de um deck fechado por cerca. Tanto a bomba, quanto encanamento são considerados crime ambiental, pois caracterizam furto de água em manancial.
    Na QL 10, além da tubulação os fiscais do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) também localizaram a caixa onde ficava a bomba. Eles suspeitam que ela tenha sido retirada recentemente, pois, ainda havia um pouco de água no recipiente. Segundo o superintendente de fiscalização do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Ramiro Martins Costa, equipes do órgão vão verificar se os equipamentos estavam em funcionamento. Com Informações do Correio Braziliense.
    Informa Tudo DF