DODF bombando: MAIS CINCO AGENTES DESISTEM DA CARREIRA E ABANDONAM O BARCO DA POLÍCIA CIVIL DO DF

    16
    0
    COMPARTILHAR

    44

    Uma das categorias que têm colocado o governador Rodrigo Rollemberg contra a parede é a da Polícia Civil do Distrito Federal. Quer o o aumento do efetivo de agentes. A situação é tão crítica por excesso de trabalho e escassez de mão de obra dentro da instituição que quem está dentro, quer sair. E o Diário Oficial explica isso. Na edição desta sexta-feira, 7, mais cinco policiais pediram exoneração.

    Todos são da terceira classe dentro da PCDF. Isso quer dizer que eles acabaram de chegar à instituição. São iniciantes. Informações de pessoas com trânsito fluente dentro da polícia trazem luz à escuridão do atual momento da categoria.

    A situação da PCDF é tão crítica que o chefe de sessão de uma das delegacias precisou fechar o departamento por falta de agentes para cumprir com as diligências. Os novos nomeados encontraram as mesas com pilhas de inquéritos. São casos até de 2010, sem solução. E provavelmente têm poucas chances de serem elucidados, pois há uma grande necessidade de colher provas mais quentes possíveis.

    Não é pela remuneração. Até porque um agente de terceira classe, portanto novato, recebe mais de 8 mil reais inicialmente. Se seguir a tendência, o efetivo da Polícia Civil, que já é baixo, tende a deixar o Distrito Federal em total estado de alerta. O governador Rollemberg sabe bem disso. Extraído do ao vivo brasilia.

    Informa Tudo DF