DF: subsecretário Tadeu Palmieri, classifica como “Normal” e diz: Todos os hospitais do DF têm superbactérias

    19
    0
    COMPARTILHAR

    Saúde confirma endemia de bactérias multirresistentes nos hospitais da rede pública

    Uma tabela apresentada pela Secretaria de Saúde mostrou a presença de, pelo menos, 84 organismos multirresistentes notificados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

    22

    “Posso dizer que, hoje, todos os hospitais do DF têm pacientes com KPC”, garante o subsecretário de Atenção à Saúde, Tadeu Palmieri,  em entrevista   para explicar a endemia de superbactérias nas unidades hospitalares.   Ao concluir a frase, ele  complementa: “Posso garantir que todos os hospitais têm, pelo menos, um ou dois casos”. O que avalia como “normal”, pois a notificação de micro-organismos multirresistentes está em ascensão “no mundo”.

    A pasta   nega  um surto. De acordo com a diretora de Infectologia do DF, Maria de Lourdes Lopes, trata-se de uma endemia. “Nós temos um convívio endêmico com essas bactérias”.  Ela   enfatiza: “Não vivemos essa situação particularmente no DF. Também não é predominante na rede pública. E você ter mais   ou menos bactérias não significa que está provocando ou disseminando. Isso é variável de hospital para hospital”.

    Na próxima semana, será lançado o Plano de Enfrentamento à Resistência Bacteriana.   O projeto terá como prioridade as chamadas áreas críticas dos hospitais. Ou seja, “UTIs, serviços de onco-hematologia, hemodiálise, transplantes renais e queimados,  nos  pronto-socorro e UPAs, nos pacientes que têm infecções generalizadas  e de home care”, pontuou Maria.  “Pacientes de home care   fazem mais infecções, tomam mais antibióticos”, justifica.

    A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou nesta sexta-feira (5) que lançará um plano distrital de enfrentamento à resistência bacteriana, na tentativa de frear a disseminação de bactérias multirresistentes, ou superbactérias, nas unidades de saúde. Até esta sexta, 22 pacientes estavam isolados em quatro hospitais, sendo que oito deles apresentavam sintomas da infecção.

    Tabela apresentada pela pasta informa a existência de, pelo menos, 84 infecções por bactérias multirresistentes na rede de saúde do DF em 2015.  Ao divulgar a informação, a secretaria reconheceu que os números são “parciais” e não representam a realidade dos hospitais. Com informações do Jornal de Brasília e do G1-DF.

    Informa Tudo DF

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here