Porque os promotores que contestam as leis não o fizeram em 2013, quando elas foram aprovadas

    15
    0
    COMPARTILHAR

    Para ex-secretário, não há irregularidade em reajustes

    Wilmar Lacerda diz que está tranquilo com relação ao processo, já que a gestão anterior teria agido com transparência

    Alvo de ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público do DF, o ex-secretário de Administração do governo Agnelo Queiroz, Wilmar Lacerda, diz que está tranquilo com relação ao processo, já que a gestão anterior teria agido com transparência para conceder os reajustes às categorias de servidores públicos do DF.

    “Que culpa temos, por fazer as negociações com os servidores e   cumprir a lei?”, questiona, para reiterar que  as planilhas de cálculos constam dos projetos aprovados pelos   distritais. “Da nossa parte, não vejo nenhuma frouxidão com os recursos públicos”, afirma.

    Além de Wilmar, respondem à ação, o ex-governador Agnelo, o ex-vice governador Tadeu Filippelli e outros dois ordenadores de despesas. Ele questiona ainda por que os promotores que contestam as leis não o fizeram em 2013, quando elas foram aprovadas.

     Constitucionalidade

    Para ele, a “má vontade” do governo atual com os servidores públicos seria a explicação para o questionamento do MPDFT. Está em curso também uma ação que questiona a constitucionalidade das leis. Lacerda, no entanto, confia que o Tribunal de Justiça decidirá pela legalidade delas.

    Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here