voto caro! rafael Prudente investiu muito para ser distrital

    14
    0
    COMPARTILHAR

    rafaelprudente:gastos

    Do Correio Braziliense:  Balanço final de gastos dos distritais mostra que Câmara custou R$ 9,8 mi
    Eleito que mais despendeu dinheiro foi Rafael Prudente. No Senado, José Antônio Reguffe foi quem conseguiu os votos mais “baratos” para se eleger
    Arthur Paganini
    Almiro Marcos
    Matheus Teixeira
    O futuro deputado distrital Rafael Prudente (PMDB) teve o gasto por voto mais caro entre todos os parlamentares eleitos no Distrito Federal. Já o senador eleito José Antônio Reguffe (PDT) foi o que menos gastou proporcionalmente. Ao todo, os 24 novos parlamentares da CLDF arrecadaram R$ 9,918 milhões. O montante é aproximado ao total gasto por eles, de R$ 9,889 milhões — os candidatos têm de fazer os ajustes de contabilidade na diferença entre o que receberam e quanto gastaram.

    Rafael Prudente (PMDB) investiu mais de R$ 1.852.634,59 durante a campanha deste ano
    O filho do ex-deputado Leonardo Prudente investiu R$ 105 para cada um dos 17.581 votos que recebeu, enquanto Reguffe teve custo de apenas R$ 0,54 unitário para atingir 826.576 votos. Entre os distritais, o menor custo foi de Lira (PHS), com R$ 2. Já no caso dos federais, o maior preço proporcional foi o de Izalci Lucas (PSDB), com R$ 14,35, enquanto o mais baixo pertenceu a Ronaldo Fonseca (Pros), com R$ 6,04. Na arrecadação total, o federal Alberto Fraga (DEM) foi o campeão, com mais de R$ 1,5 milhão.
    Entre os principais doadores, estão empresas do ramo da construção civil e postos de gasolina, além das arrecadações pessoais dos próprios candidatos ou de terceiros. A principal doadora particular das eleições para a Câmara Legislativa é do ramo da construção. A empresa UTC Engenharia tornou-se responsável por uma única doação de R$ 1,045 milhão a Liliane Roriz (PRTB). O correligionário Juarezão (PRTB) também foi agraciado pela empresa em R$ 30 mil. Outros R$ 45 mil caíram na conta do candidato graças à empresa LCC Empreendimentos Imobiliários e Construção.
    Leia mais notícias em Cidades
    Considerando-se os doadores físicos, destaca-se a transferência de R$ 360 mil do ex-distrital e ex-deputado federal por Goiás e pelo Distrito Federal José Tatico para Telma Rufino (PPL). Ele apadrinhou a campanha da novata e emprestou o nome e a imagem para que ela pedisse votos em cidades da capital e do Entorno. A candidata também declarou ter gastado, do próprio bolso, R$ 76,2 mil para se eleger.
    Doadores
    Com apenas 30 anos de idade, o empresário Rafael Prudente (PMDB) foi o maior arrecadador das eleições para a Câmara Legislativa. Herdeiro político do pai, o ex-presidente da Câmara Legislativa Leonardo Prudente, Rafael conseguiu juntar R$ 1,8 milhão, dos quais R$ 450 mil vieram de apenas uma das empresas da família, a 5 Estrelas, especializada em segurança patrimonial. O pai do novo deputado também contribuiu com R$ 158 mil do próprio bolso para ajudar na eleição do filho. Outros R$ 257 mil foram doados ao candidato pela empresa Swot Serviços de Festas e Eventos.
    O campeão de votos, Júlio César (PRB), gastou pouco, apenas R$ 7,49 em cada um dos quase 30 mil votos. O principal doador declarado foi a empresa Ecologica Empreendimento Imobiliários, que destinou R$ 35 mil à campanha do novo parlamentar. O candidato a deputado federal Vítor Paulo (PRB) destacou-se como o principal doador particular de Júlio, com um total de R$ 66 mil destinado à campanha do correligionário.
    gastosdosdistritais

     

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here