Transição: hora de avaliação das contas do GDF

    21
    0
    COMPARTILHAR

               Rollemberg quer saber o que encontrará pela frente quando assumir o governo

    Mesmo após a maratona da campanha eleitoral, o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) garantiu que não descansará na primeira semana depois das eleições. O novo chefe do Executivo local pretende sentar-se ainda hoje com representantes da atual gestão para começar a tomar pé do governo que assumirá, dia 1º de janeiro de 2015.

    Segundo Rollemberg, a atual gestão convive com uma dívida bilionária, que será estudada pela equipe de transição. “A situação do DF é difícil. Existe um déficit já assumido pelo atual governo de R$ 2,1 bilhões. Vamos estudar agora com a transição, tendo acesso a todos os dados do GDF, quais as medidas que nos permitirão equilibrar financeiramente o Distrito Federal. Sabemos que temos um saldo de R$ 20 bilhões a receber. Vamos fazer uma renegociação para que possamos receber parte dela, já no ano que vem”, afirmou o governador eleito, que buscará recursos na área federal e internacional.
    Transparência
    Rodrigo Rollemberg anunciou que sua primeira medida, assim que tomar posse, será dar mais transparência aos gastos do governo. “Nossa primeira medidas serão radicalizar na transparência das contas do governo, criando um Conselho de Transparência, composto exclusivamente por entidades da sociedade civil, como o Contas Abertas. Vamos abrir a senha do orçamento para que a população acompanhe e vamos abrir o orçamento, e que em todos os locais de grande movimento estejam expostos os gastos do governo”, disse.
    Promessa de campanha de Rollemberg, a responsabilidade de  combater a burocracia nos órgãos do governo será dividida com os parlamentares da Câmara Legislativa. O novo governador anunciou ainda que enviará a Casa um conjunto de propostas, baseadas em “metas e resultados”. “Estou convencido que o grande desafio é investir na gestão. É a melhoria por metas e resultados, que vai garantir melhorias na educação, saúde e segurança”, afirmou Rollemberg.
    Ao se dirigir a militância do PSB e a aliados, durante a festa de comemoração da vitória, Rollemberg afirmou que as soluções para seu governo foram construídas  em consultas à população durante rodas de conversas.
     Cargos não foram loteados
    O governador eleito Rodrigo Rollemberg afirmou que ainda não tem os nomes que irão compôr seu governo, mas que deverá procurar perfis técnicos para ajudar na condução do novo governo que está por começar.
    Rollemberg afirmou que nenhum dos partidos que fizeram parte da coligação “Somos Todos Brasília”, ou que se integraram a sua campanha no segundo turno, receberam promessas de cargos em sua gestão. “Eu posso dizer que chegamos a essa eleição, e isso é uma inovação, sem prometer nenhuma secretaria, sem comprometer uma administração regional. Todos os apoios que recebemos foram dados em função de nosso programa de governo. Nós dissemos isso: que não lotearíamos o nosso governo, que faríamos um governo com metas e resultados, com pessoas qualificadas e capacitadas. Esse é um enorme desafio, pois temos problemas graves que precisam ser enfrentadas com pessoas capazes”, garantiu o governador eleito.
    Rollemberg disse também que tem consciência de sua nova responsabilidade e afirmou que quer que o DF seja referência nacional em políticas públicas.

    Fonte: Da redação do Jornal de Brasília