MP investiga vídeo de suposta propina paga a ex-assessor de Agnelo

    24
    0
    COMPARTILHAR

    Secretário de Saúde do DF, Rafael Barbosa, durante anúncio de que o governo já fez o pedido de orçamento do marca-passo para o menino Lucas (Foto: Lucas Nanini / G1)Ministério Público recebeu vídeos e documentos sobre suposta transação.
    Material foi revelado pelo site da revista Época; Agnelo nega envolvimento.

     
    O Ministério Público do Distrito Federal abriu investigação para apurar denúncia de que um funcionário da Secretaria de Saúde que já foi assessor do governador Agnelo Queiroz quando ele era ministro do Esporte recebia propina de uma empresa que presta serviço ao GDF. A ação, gravada em vídeo, foi revelada nesta quinta-feira pelo site da revista “Época”.
    De acordo com a reportagem, o dinheiro abastecia um caixa 2 da campanha do governador. Em nota, Agnelo e a coordenação de campanha dele negam envolvimento com irregularidade (veja íntegra ao final deste texto). Ao G1, o MP confirmou a abertura da investigação e informou que o vídeo é verdadeiro, mas que não comentaria o caso.
    O vídeo do suposto repasse ilegal de dinheiro mostra o motorista Cícero Cândido Sobrinho, conhecido como Ciço, se encontrando no acostamento de uma rodovia com o gerente de uma empresa agropecuária que aluga galpões para a Secretaria de Saúde. O motorista trabalha na pasta e foi assessor de Agnelo quando ele era ministro do Esporte.

    saiba mais
     

    A exoneração de Ciço do cargo comissionado que ocupava na Secretaria de Saúde foi publicada em edição extra do Diário Oficial do DF, na tarde desta quinta.
    A gravação mostra Ciço e o funcionário da empresa agropecuária, identificado como Eduardo Alves, saindo dos carros e conversando. Ciço vai então até o carro do gerente e parece falar com outra pessoa no veículo. Alves segue em direção ao carro em que estava Ciço com o que parece ser um maço de dinheiro na mão. Pela janela do motorista, ele deixa o volume no carro e volta para o veículo dele. Os dois se despedem e vão embora.
    A reportagem diz que o automóvel conduzido pelo motorista da Secretaria de Saúde é alugado pelo GDF. Segundo a revista, o gerente da empresa afirmou em depoimento ao Ministério Público que o volume era dinheiro e continha R$ 9,5 mil. Alves teria dito ao MP que entrega propina a Ciço desde 2012 e que o valor se destinava às campanhas de Agnelo e do ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa, que é candidato a deputado federal.

    Candidato a deputado federal Rafael Barbosa (PT)
    O G1 não conseguiu contato com o ex-secretário. À revista, Barbosa afirmou jamais ter recebido dinheiro de Cícero ou ter tido contato com a empresa contratada quando ele era secretário. “Ele (Cícero) nunca me ajudou em nada. Ele me dá é muita dor de cabeça. Ele não tá na minha campanha. Não é coordenador da minha campanha. Ele ajuda voluntariamente. Ele ajuda na rua pedindo voto”, disse.

    A coordenação de campanha do governador Agnelo Queiroz enviou ao G1 uma nota em que refuta qualquer ligação entre as imagens e a disputa eleitoral. Segundo a nota, o funcionário do governo do DF que aparece nas imagens “não está e nunca esteve autorizado a receber doações de campanha”. A reportagem, de acordo com a nota, foi baseada em “ilações desprovidas de evidências”.
    Em resposta à revista, Agnelo afirmou que “todas as receitas de campanha decorrem de contribuições legais”. O governador disse ainda que Cícero Sobrinho e Ailton Pereira de Almeida, dono da empresa agropecuária, não têm nenhuma participação na disputa pelo Palácio do Buriti.

    Do G1 DF

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here