Senador do PR volta a defender redução da maioridade penal

    15
    0
    COMPARTILHAR

    Para Magno Malta, o governo dá um recado aos criminosos: podem continuar cometendo crimes

      •     
    Senador lamentou posição a proposta de redução da maioridadeDivulgação

    O senador Magno Malta (PR-ES) relatou, na noite desta terça-feira (13), visitas que fez à Paraíba e a Pernambuco, onde debateu a proposta de redução da maioria penal, com representantes de entidades da sociedade. Ele destacou, em discurso no Senado, a preocupação da maioria das pessoas com o aumento da violência e a inquietação com os fatos que vêm chamando atenção de todo o país.
    Ao comentar também as entrevistas que deu a emissoras de rádio e ao programa Brasil Urgente, apresentado por José Luiz Datena, na Rede Bandeirantes, o senador lamentou a posição dos partidos do governo ao rejeitaram a proposta do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que reduzia de 18 para 16 anos a idade em que um jovem pode ser processado, julgado, condenado e preso.
    Para ele, o governo deu um recado aos criminosos, de que poderiam continuar cometendo crimes, porque até os 18 anos a sociedade os protegeria, mas, adverte o parlamentar, agora a sociedade passa o seu recado.

    Apenas uma em cada cinco cidades do País tem local preparado para receber menor infrator

    — Nós não temos compromisso com vocês. Podem continuar chorando. Podem continuar sofrendo, sendo assaltados, mutilados, roubados, estuprados. Podem continuar derramando sangue. Não temos compromisso com vocês. O nosso compromisso é com esses facínoras até que façam 18, e nós, então, tomamos a defesa deles..

    R7