Moradores fecham Estrutural e causa caos no DF

    26
    0
    COMPARTILHAR

              

    Eles são da invasão Vila Santa Luzia, na Estrutural, e querem uma reunião com o Seops

    Moradores da Vila Santa Luzia, uma invasão localizada na Cidade Estrutural,  fecharam a as vias principais e as marginais da Estrutural na manhã desta segunda-feira (24). Os manifestantes queimaram pneus e  se posicionaram em frente ao carros. O 4° Batalhão da Polícia Militar tentou negociar com os manifestantes a liberação da via.
    O grupo reclamava de uma possível transferência de moradores do setor de chácaras Santa Luzia pelo governo. Eles moram em local de risco e serão remanejados para outra área. A barreira está situada na entrada da Estrutural e da Cidade do Automóvel. O advogado da associação de moradores da Vila, ficou em frente ao Batalhão do Choque que foi chamado devido a falta de negociação entre os moradores e a PM.
    De acordo com o coronel  do 4º  Batalhão da Polícia Militar, Marcos Koboltt, dez pessoas foram presas na ação por desacatar autoridade. Quanto as pessoas que alegaram serem agredidas pela PM, o capitão informou que “no momento em PM vai realizar uma prisão, as pessoas correm e por conta disso acabam se machucando”, contou.  “Desde as 6h50 da manhã nós estamos negociando para eles saírem da pista, mas foi preciso chamar o Choque”, concluiu.

    Novo protesto 
    Os moradores da Vila Santa Luzia prometeram voltar às 16h desta segunda para um novo protesto. “Nós vamos estar aqui, porque não podemos deixar que esse tipo de protesto vire rotina. Esse tipo de comportamento atrapalha a vida de muita gente que mora no Distrito Federal e trabalha em Brasília. É toda uma cidade parada por conta disso”, contou o coronel Koboltt.
    Os moradores da Vila Santa Luzia vão se reunir com representantes da Secretaria de Estado da Ordem Pública e Social do Distrito Federal. De acordo com uma moradora que preferiu não de identificar, eles reclamam que recentemente eles receberam uma conta de água da Caesb, mas segundo ela, “veio a conta de água e um acréscimo de taxa de esgoto. Mas na vernade a gente tem fossa e usa para tomar banho, para cozinhar e até para beber, água suja”, disse.

    Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here