PSDB pede a PGR investigar doações a petistas presos

    20
    0
    COMPARTILHAR

    PSDB pede a PGR investigar doações a petistas presos (foto: reprodução)                                    

    O deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP) pediu nesta última terça-feira, 4, que a Procuradoria Geral da República (PGR) investigue a arrecadação de dinheiro para pagamento de multas do ex-deputado José Genoino (PT-SP) e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenados no julgamento do mensalão. Para o PSDB, há indícios de lavagem de dinheiro e apologia ao crime no apoio do partido aos presos. …
     
    À procuradoria, o PSDB afirma que o PT deveria expulsar os condenados do mensalão em vez de ajudá-los por não concordar com a decisão. Genoino conseguiu, com as doações arrecadadas por meio de um site, pagar a multa de R$ 667,5 mil e ainda transferir parte do montante para Delúbio Soares. Uma vaquinha online também ajudou o ex-tesoureiro Delúbio Soares, e arrecadou bem mais que o necessário: R$ 1,013 milhão. A multa de R$ 466 mil foi paga e o restante será destinado ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, que precisará depositar quase R$ 1 milhão em juízo.
     
    Para o PSDB, o PT deveria expulsar os condenados em vez de fazer desagravos públicos. “Após o trânsito em julgado de parte das condenações por ‘práticas administrativas ilícitas’ (…), o PT, em vez  de observar seu próprio estatuto e expulsar os filiados envolvidos no caso, quais sejam, João Paulo Cunha, José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, manteve-os em seus quadros, como informou a assessoria do partido no mês de novembro de 2013, sob o singelo argumento de que ‘o PT não concorda com o julgamento'”, diz a representação assinada por Sampaio, que deixou a liderança do partido nesta terça-feira.
     
    “Tal fato, por si só, pode configurar, em tese, o crime de apologia de crime ou criminoso, tipificado no art. 287 do Código Penal brasileiro, na medida em mais de um agente teria feito, em público, apologia de crime ou de autor de crime, configurando-se o perigo à paz pública, juridicamente compreendido como o perigo concreto de que terceiros sejam estimulados à delinquência”, afirma o tucano.
     
    O texto, redigido ontem, também sugere que pode ter havido lavagem de dinheiro, sem aprofundar a suspeita. Nesta terça-feira, o ministro do STF Gilmar Mendes também levantou a suspeita, em entrevista, se as vaquinhas do PT não seriam um fenômeno de lavagem de dinheiro. O partido afirma que todos os doadores foram identificados e os tributos, pagos. Informações do Terra
     

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here