Paranoá recebe Cidadania com Energia

    20
    0
    COMPARTILHAR

    O programa Cidadania com Energia chega ao Paranoá nesta quinta-feira (06). A previsão da CEB Distribuição (CEB-D) é que sejam trocados 600 refrigeradores e 3000 lâmpadas incandescentes por fluorescentes a fim de proporcionar mais economia de energia para moradores de baixa renda da cidade. “Esse ano completaremos 4 anos de Cidadania com Energia. A CEB já atendeu mais de 10 mil famílias de baixa renda do DF e temos convicção de que fizemos a diferença”, disse Rubem Fonseca, presidente da CEB. Em 2013, foram substituídas 9.926 geladeiras e 61.284 lâmpadas. Já neste ano, o Programa da CEB visitou as cidades Sol Nascente, Recanto das Emas, Samambaia, Varjão, Sobradinho II, São Sebastião, Santa Maria e Gama e realizou a troca de 747 refrigeradores e 4.169 lâmpadas incandescentes. A meta da segunda etapa (2013/14) do Cidadania com Energia é substituir 24 mil refrigeradores e 150 mil lâmpadas em diversas cidades do DF. Na primeira etapa do programa, realizada em 2011/12, foram entregues 370 mil lâmpadas econômicas e 8.100 refrigeradores para moradores de baixa renda. Para selecionar os beneficiados com a troca de refrigeradores e lâmpadas, o “Agente CEB” realiza visitas técnicas nas residências de moradores enquadrados na tarifa social de energia. Apenas os refrigeradores com mais de 10 anos de uso e avaliados como ineficientes são substituídos. Lâmpadas incandescentes são trocadas por fluorescentes, mais econômicas. Outra ação importante do Programa é o cadastro na Tarifa Social para famílias de baixa renda. Com ela, os consumidores poderão ter suas contas de energia reduzidas em até 65%. Os moradores do Paranoá que são cadastrados nos programas sociais do GDF devem procurar os postos de atendimento da CEB no local do evento e solicitar o benefício. Os que não tiverem esse cadastro deverão procurar os stands da SEDEST com documentos como carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA – O Programa Cidadania com Energia faz parte do Programa de Eficiência Energética (PEE) acompanhado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Os recursos investidos são oriundos da Lei Federal 9.991/2000, que determina que 0,5% da Receita Operacional Líquida das empresas distribuidoras de energia elétrica sejam investidos em projetos de eficiência energética. Deste percentual, 60% dever ser direcionado a ações com a população de baixa renda.