Fiscalização remove 360 construções ilegais em área pública do Itapoã

    21
    0
    COMPARTILHAR

    Fiscalização remove 360 construções ilegais em área pública do Itapoã 

    Terreno invadido tem dois hectares e pertence à Terracap

    BRASÍLIA (24/1/14) – O Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo do DF removeu, nesta sexta-feira (24), 360 edificações erguidas ilegalmente na quadra 318, do Itapoã. A operação ocorreu um dia após 20 pessoas serem presas no local pelo crime de invasão de área pública.
    “Com as prisões do dia anterior, o lugar estava vazio. Não houve confronto. Isso nos deu tranquilidade para realizar a ação de forma mais rápida e eficiente”, avaliou o secretário da Ordem Pública e Social (Seops), José Grijalma Farias.
    A área invadida, que mede dois hectares de extensão, pertence à Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap). De acordo com a empresa, o local será destinado à instalação de antenas de radiodifusão e de celulares, que atenderão Itapoã e Paranoá.
    Na operação, que durou cerca de três horas, além das construções erradicadas, houve o desligamento de seis gambiarras de energia, e uma fossa clandestina foi entupida. Segundo a Seops, a vigilância será reforçada para evitar novas tentativas de ocupação.
    A ação foi coordenada pela (Seops) e pela Agência de Fiscalização (Agefis), com apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, CEB, Caesb, SLU, Detran-DF e Terracap. Cerca de 250 servidores foram mobilizados para a atividade.
    PRISÕES – As pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (23) em uma ação conjunta entre a Seops e a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema). Metade dos detidos possuía passagem por outros crimes, e um deles estava com mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. Os suspeitos têm idades entre 20 e 40 anos.
    Oito pessoas do grupo pagaram R$ 400 de fiança e responderão ao processo em liberdade. Os demais, inclusive o que tinha mandado de prisão em aberto, ficarão à disposição da Justiça.
    BALANÇO – O DF contabiliza, neste ano, 27 prisões por invasão de área pública. Há duas semanas em Samambaia, ocorreram outras sete autuações durante tentativa de invasão de terreno do governo.
    Em 2013, 72 pessoas foram detidas pelo mesmo crime, e outras 38 foram autuadas por grilagem de terras, caracterizada pela obtenção de lucro pela divisão de lotes sem a autorização do Estado.

    FONTE: http://www.df.gov.br/noticias/item/11875-fiscalização-remove-360-construções-ilegais-em-área-pública-do-itapoã.html

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here